Custo a acreditar que seja verdade, mas parece que é…

(Atualização feita 30 minutos após a postagem: trata-se mesmo de uma piada. Fica como registro.)

José Serra não gosta de mulher?

Engraçado, os tucanos já gostaram. O FHC tem até dois filhos fora do casamento… O que será que houve ?

Muito engraçado o post do Blog da Dilma:

Tucano não gosta de mulher

Representantes do PSDB nacional entraram semana passada junto ao TSE com um pedido de proibição da música “Eu gosto de mulher”, da banda paulistana Ultraje a Rigor, durante o período de campanha eleitoral.

A música, que fez sucesso a partir do final dos anos 80, faz em determinado momento a seguinte citação: “Mulher dona-de-casa, mulher pra presidente”.

O partido acredita que a música caracteriza propaganda para a candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, principal concorrente do partido tucano, e deve ser proibida de tocar nas rádios brasileiras durante o período de eleição.

“É um absurdo, temos que ficar de olho neste tipo de propaganda discreta” – disse Sérgio Guerra, presidente do PSDB – “é preciso ter atenção, pois detalhes como este ficam na mente do eleitor e influenciam no momento do voto”, completou em tom repreendedor.

Caso não consiga vetar a reprodução da música nas rádios, o partido pretende sugerir a substituição da frase por outra que não faça apologia a nenhum candidato – ou candidata – que dispute as eleições deste ano.

O PT se manifestou dizendo que não tem nenhuma ligação com a banda. Em nota à imprensa, o partido do presidente Lula e da candidata Dilma diz se tratar “de uma feliz coincidência”.

A música, que tem mais de 20 anos e fez sucesso a partir do final dos anos 80, faz em determinado momento a seguinte citação:

Não fosse por mulher eu nem era roqueiro
Mulher que se atrasa, mulher que vai na frente
Mulher dona-de-casa, mulher pra presidente…..

Fala Sérgio Guerra, isso que é ter medo de (ou da) mulher…

Com solo roubado de Khatchaturian (Dança dos Sabres)…

Em resposta, o PT deveria pedir a proibição desta marchinha de Carnaval…

12 comments / Add your comment below

  1. Se não vier de um humorístico qualquer, é divertido; se vier, não tem graça nenhuma.

    E pensar que são essas caras que, através do “Instituto Millenium”, defendem a liberdade de expressão, liberdade de imprensa…

    Mesmo assim, fica a sugestão para a repaginação do verso (cruzes!):

    “Mulher dona-de-casa, mulher pra vicepresidente…”

    Ou será melhor não? Vai que eles se assanham e põe pra vice a doninha da UDR…

  2. Olá colega, boa tarde.

    Gostaria de enviar um convite/informativo do edital Rumos Literatura do Itaú Cultural.

    Trata-se de um programa de incentivo a produção e crítica literária para brasileiros e estrangeiros, inteiramente gratuito, que está com o período de inscrições em aberto.

    Para tanto, peço que me passe um e-mail de contato através do renato@comunicacaodirigida.com.br.

    Obrigado.

    Renato Pedreira
    Itaú Cultural – Comunicação Dirigida
    E-mail: renato@comunicacaodirigida.com.br
    Tel: 11 3881-1710

  3. Mas minha música preferida do Ultrage ainda continua a ser essa:

    A gente não sabemos
    Escolher presidente
    A gente não sabemos
    Tomar conta da gente
    A gente não sabemos
    Nem escovar os dente
    Tem gringo pensando
    Que nóis é indigente…

    Inútil!
    A gente somos inútil!
    Inútil!
    A gente somos inútil!

  4. Deveriam ter apelado contra a música há quatros anos quando a Heloísa era a candidata. Por que reagiram somente agora que a candidata é do PT? É medo de perder? Liberais entreguistas medrosos e ainda não “gostam de mulher”. Enxergam mensagens subliminares em todo canto e não se enfadam de contar mentiras ao povo. Como diz a banda: “Eu gosto é de mulher. Eu não vivo sem mulher”.

    Boa, Milton!

    Abraços!

  5. Há outra música que o PT deveria pedir pra ser proibida: “Serra da Boa Esperança”, do Lamartine Babo (homenagem à cidade de Boa Esperança-MG, ao sopé da serra que lhe dá o nome. Aqui em BH existe um bairro chamado Serra. Devem mudar-lhe o nome, ora pois! E aqueloutra: “Todo dia é dia de índio”? Propaganda avant la lettre do vice do PSDB… De repente, escalada de absurdos!

  6. Oi Milton, se é o caso de proibição a frase do PSDB “pode mais”, ontem estava na boca do comentarista esportivi Eduardo Elias, da espn Brasil, referindo-se, se não me engano, a Espanha, daí esta verdadeira propaganda safada das emissoras, todas serristas, não são proibidas e tão pouco multadas. Aquele Calazans da espn já deu seu voto q o Brasil sai fora da copa , agora, contra a Holanda, ele escreve para O Globo, sendo q o Extra tb já deu adeus ao Brasil, e daí, qt tempo teremos q aguentar este povo?

Deixe uma resposta