The Day the Music Died e outras duas de Don McLean

Pois é, hoje vamos de rock. A canção American Pie (1971), de Don McLean, era algo bonitinho e cheio de referências das quais eu mais ou menos me dava conta quando ouvia seus mais de oito minutos. Porém, esta semana, meu colega de trabalho Igor Natusch me mostrou um vídeo onde tudo o que é citado na música é explicado. Vale a pena.

httpv://www.youtube.com/watch?v=QmyGZ64J9yg&feature=player_embedded

Ou clique aqui.

Abaixo, para quem se interessar, está toda a letra de American Pie.

httpv://www.youtube.com/watch?v=uAsV5-Hv-7U&feature=fvwk

Ou clique aqui.

E agora um roquezinho bem legal de que gostava muito na minha adolescência. Dreidel (a máquina lembra o Colégio Júlio de Castilhos, onde estudei; havia uma dessas lá):

httpv://www.youtube.com/watch?v=jW24LJArtmA&feature=related

Ou clique aqui.

E outra canção estupenda do olvidado McLean, esta em homenagem a Van Gogh, Vincent:

httpv://www.youtube.com/watch?v=dipFMJckZOM

Ou clique aqui.

11 comments / Add your comment below

  1. Milton, nada melhor para trazer a alegria sublime do que uma boa música pop. Estou de férias esse mês, de bermuda e refestelado na cama, ouvindo Bartók, Bach e Mingus. Ontem, porém, me caiu por acaso um pedaço de céu nos ouvidos. Fui instigado por um blog a baixar The Rubinoos (1977), e, pûs à prova que pen drive não fura. São dez músicas do mais perfeito, ingênuo, e delicioso pop. Me fez lembrar de aspectos da infância e de aventuras moldadas no subconsciente coletivo da juventude que só me eram invocados quando ouço as sonatas de Bach e os pequenos concertos do J.C. Bach. O Bernardo, se já não os conhecer, vai gostar.

    Abraços.

  2. Após ver o vídeo, quero recomendar que voces leiam “Tablóide Americano” e “Seis Mil em Espécie”, do James Ellroy. E devem ler nessa ordem, já que são os dois primeiros volumes de uma trilogia.

    PS: Meu IE8 está de bem com o blog. Voltou a abrir a página hoje.

Deixe uma resposta