Porque hoje é sábado, Rachel Weisz

Compartilhe este texto:

Não gostei nem um pouco de Um Beijo Roubado (My Blueberry Nights) de Kar Wai Wong.

Porém, perdidas naquela história com ar de coisa já vista, em papéis secundários, …

… estavam Natalie Portman e uma das atrizes que, falando com aquela fraqueza que o vazio sabatino da Internet me permite, …

… me falam mais proximamente ao pau, digo, a meus instintos mais primitivos; aqueles que invariavelmente…

… são solapados pela rígida educação atéia que recebi: a inglesa de origem húngara Rachel Weisz.

O maneirista Wong deixou-a secundária e antipática em sua história plena de lugares comuns.

Pior para nós. Conheci-a em Beleza Roubada (Stealing Beauty) de Bertolucci e, para minha alegria, …

… meus filhos me obrigaram a revê-la em A Múmia e a rerevê-la em O Retorno da Múmia.

Além de linda, Rachel é boa atriz, tendo recebido um merecido Oscar ao fazer …

… Tessa Quayle, em O Jardineiro Fiel, de Fernando Meirelles.

Uma curiosidade: seu pai, o húngaro Weisz (pronuncia-se “vais”), foi um importante cientista.

Inventou o respirador artificial de oxigênio, assim como máquinas que detectam minas terrestres …

… que seriam bem úteis no Jardineiro Fiel.

Simpaticamente, Rachel diz detestar shoppings e fazer compras, …

… ao mesmo tempo que ama cavalos e roupas velhas.

Custo a acreditar que ela é que nem eu…

O que nossa fantasia não cria, né?

Obs: Este post estava sem fotos já no blog antigo. Devia-se a algum problema qualquer que acerto agora.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

21 ideias sobre “Porque hoje é sábado, Rachel Weisz

  1. O VISITANTE
    by Ramiro Conceição

    Quem é este
    que aparece
    sem convite,
    sem confete,
    sem beijo,
    sem jeito,
    sem festa:
    sempre com quaresma,
    sempre com quimera,
    sempre com migalhas,
    sempre com mil malas
    dentro da sala?!

    Parece-me que
    o reconheço
    de algum lugar,
    d’alguma história
    dentro da memória.

    Ah, sim, é claro! Lembrei-me:
    “Bem-vindo… senhor Medo!”.

    BARCO A VELA
    by Ramiro Conceição

    Leiam-me lábios livres:
    Livros-Livres ao Futuro!
    Lábios rubros além dos muros,
    da moral, e dos bons costumes.

    Barco a Vela – lume, vela – vela
    o meu estrume repleto de Medo,
    pré-cadáver completo de tédio
    da imundice… do Mundo!

    Lambe-me, olhar castanho,
    além da minha pequenez.
    Leve-me à real altura da lucidez:
    um ponto no horizonte, mas que
    quando perto… : é o Universo!

    INGÊNUO
    by Ramiro Conceição

    Ah, o Amor é tão ingênuo,
    que faz a gente se esquecer
    completamente… do medo!

  2. A natalie POrtman é minha belezura favorita, principalmente quando falam da Scarlett Johansson(ort?). Confesso que estaa galeria da Rachel me deixou boquiaberta, pois não me havia fixado em sua beleza. Ela é um aviãozão. Concorde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *