De A a Z, os melhores filmes de todos os tempos para este que vos escreve

Dia triste, né? Mas amanhã é feriado. Então, antes que as ruas comecem a se manifestar, vamos a uma lista daquilo que nos alegra por sua existência. Porque o Congresso apenas nos faz pensar em barricadas e na necessidade de existir o Woland de O Mestre e Margarida.

Vamos à minha lista atualizada de melhores filmes.

a. 8 ½ (Federico Fellini)
b. A Fita Branca (Michael Haneke)
c. A Laranja Mecânica (Stanley Kubrick)
d. A Malvada (Joseph L. Mankiewicz)
e. A Marca da Maldade (Orson Welles)
f. A Regra do Jogo (Jean Renoir)
g. Acossado (Jean-Luc Godard)
h. Afogando em Números (Peter Greenaway)
i. Andrei Rublev (Andrei Tarkóvski)
j. Annie Hall (Woody Allen)
k. Blow-up (Michelangelo Antonioni)
l. Cidadão Kane (Orson Welles)
m. Em Busca do Ouro (Charles Chaplin)
n. Gritos e Sussurros (Ingmar Bergman)
o. Janela Indiscreta (Alfred Hitchcock)
p. Morangos Silvestres (Ingmar Bergman)
q. Morte em Veneza (Luchino Visconti)
r. O Criado (Joseph Losey)
s. O Poderoso Chefão (Francis Ford Coppola)
t. O Sétimo Selo (Ingmar Bergman)
u. O Sacrifício (Andrei Tarkóvski)
v. Peça Inacabada para Piano Mecânico (Nikita Mikhalkov)
w. Persona (Ingmar Bergman)
x. Quando mais quente melhor (Billy Wilder)
y. Terra em Transe (Glauber Rocha)
z. Vá e Veja (Elem Klímov)

Cena de Vá e Veja, de Elem Klímov

Cena de Vá e Veja, de Elem Klímov

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

7 ideias sobre “De A a Z, os melhores filmes de todos os tempos para este que vos escreve

  1. Porque Em Busca do Ouro também é seu Chaplin favorito, A Fita Branca é bastante apreciado por aqui e por terem notado a ausência de Kurosawa, tomo aqui a liberdade de postar a minha lista de melhores filmes de A a Z:

    a. A Fita Branca (Michael Haneke)
    b. A Viagem de Chihiro (Hayao Miyazaki)
    c. A Vida de Brian (Terry Jones)
    d. Andrei Rublev (Andrei Tarkovski)
    e. Barry Lyndon (Stanley Kubrick)
    f. Cidade dos Sonhos (David Lynch)
    g. Crimes e Pecados (Woody Allen)
    h. De Olhos Bem Fechados (Stanley Kubrick)
    i. Em Busca do Ouro (Charles Chaplin)
    j. Festim Diabólico (Alfred Hitchcock)
    k. Gritos e Sussurros (Ingmar Bergman)
    l. Intriga Internacional (Alfred Hitchcock)
    m. Laranja Mecânica (Stanley Kubrick)
    n. Lawrence da Arábia (David Lean)
    o. Morangos Silvestres (Ingmar Bergman)
    p. O Enigma de Kaspar Hauser (Werner Herzog)
    q. O Sentido da Vida (Terry Jones, Terry Gilliam)
    r. O Sétimo Selo (Ingmar Bergman)
    s. Persona (Ingmar Bergman)
    t. Rashomon (Akira Kurosawa)
    u. Rede de Intrigas (Sidney Lumet)
    v. Sangue Negro (Paul Thomas Anderson)
    w. Sonata de Outono (Ingmar Bergman)
    x. Stalker (Andrei Tarkovski)
    y. Trilogia das Cores (Krzysztof Kieslowski)
    z. Trono Manchado de Sangue (Akira Kurosawa)

    Só uma trapaceada no final, mas A Fraternidade É Vermelha definitivamente conecta os dois filmes anteriores da trilogia de forma muito consistente, transformando as três partes em uma unidade indissociável, que é onde reside a verdadeira força desta obra-prima de Kieslowski.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *