‘Olha a cabeleira do Zezé’ e outras marchinhas que DEVEM SER PROIBIDAS no tempo do politicamente correto

Nossos tempos são de rigorosa correção política, nós temos razão em tudo. Claro, somos os melhores de toda a timeline da história, então é natural que nós, do presente, ataquemos o restante do tempo. Representamos a evolução. Desta forma, coloco aqui minha contribuição para que o mundo melhore ainda mais, proibindo terminantemente estas marchinhas de Carnaval.

Como disse minha irmã, vai chegar o dia em que ficaremos em silêncio, sorrindo como idiotas.

Folião

.oOo.

“Me dá um dinheiro aí ” – ASSALTO, VIOLÊNCIA URBANA

“Nega do cabelo duro” — ERA SÓ O QUE FALTAVA

“O teu cabelo não nega” – RACISMO

“Cabeleira do Zezé, será que ele é” – HOMOFOBIA

“Você pensa que Cachaça é Água ” – O QUE OS AA DIRIAM?

“Bandeira Branca amor” – TRÁFICO

“Máscara Negra” – BLACK BLOCKS

“Vou beijar-te agora” – ASSÉDIO

“A Turma só me chama de palhaço” – BULLYING

“Você tem que me dar seu coração” – CRIME PASSIONAL, TRÁFICO DE ORGÃOS

“Segura meu bem, a chupeta” – PEDOFILIA

“Maria Sapatão” – APOLOGIA GAY

“Índio quer apito, se não der, pau vai comer ” – EXTORSÃO

“Cidade maravilhosa” – CALÚNIA, PRECONCEITO ÀS OUTRAS CIDADES, TAMBÉM LINDAS

“A pipa do vovô não sobe mais” – BULLYING COM OS IDOSOS

.oOo.

Com a colaboração de Fernando Guimarães.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *