Bom dia, Zago (com os lances da classificação e as alegrias que o Grêmio nos dá)

Zago, não creio que o Inter possa considerar-se favorito ao hepta-campeonato. Mas, com a inacreditável eliminação do Grêmio, deixamos a posição de azarões para vislumbrarmos certa possibilidade de título. Contudo, fizemos uma partida miserável no Centenário. O Caxias venceu o jogo pelo mesmo placar que perdera em Porto Alegre, só que jogou muito melhor do que nós, foi superior e mais organizado. Tivemos duas parcas oportunidades de gol com Edenílson e Uendel, uma em cada tempo, apenas isso. Creio que houve alguma ressaca pela vitória contra o Corinthians no meio de semana, mas, mesmo assim, o baile foi demasiado. Como tem acontecido no Costelão 2017, o árbitro nos prejudicou, só que nosso pouco futebol foi ainda mais claro que os repetidos erros contra nós. (O que foi aquele pênalti não marcado??? Hahahaha). Ademais, árbitros têm que ser superados. Faz parte.

D`Alessandro: não jogou nada, mas como é esperto!

D`Alessandro: não jogou nada, mas como é esperto…

A alegria nos veio do jogo do Grêmio. Apresentando mau futebol, técnico ainda mais fraco e estratégia equivocada, o Imortal foi eliminado pelo surpreendente e corajoso Novo Hamburgo. Porém, nosso tema é o Inter.

Com D`Alessandro sobrecarregado na armação — resultado da colocação de Uendel na lateral –, com Anselmo sem saber o que fazer com a bola, aquele objeto estranho –, com uma dupla de zaga bem atrapalhada — a sorte de Léo Ortiz é sobrenatural — e a ruindade do lateral Alemão, não havia mesmo como fazermos grande coisa. Aliás, a expulsão de Brenner me preocupa. O empurrão que ele deu no juiz não foi acintoso, mas pode ser transformado em agressão nos tribunais, sim senhor. Deve ser a terceira expulsão tola de Brenner que, por sinal, está louco para entrar na lista de ruindades do time, pois simplesmente parou de jogar.

Zago, não temos padrão de jogo. A bagunça defensiva é um fato e três volantes — Dourado, Anselmo e Edenílson — deixam a armação apenas para o velhinho Dale. Não dá.

A boa notícia é que vamos perdendo goleiros e vão aparecendo outros. Esse Keiller me pareceu muito bom! Só que agora não há mais reservas inscritos. Ele é o último da fila e a direção vai pedir para colocar Daniel (?) entre os inscritos. Duvido que consiga. Também merece elogios o atacante Diego, o jovem que bateu calmamente o último pênalti de série. Ele já havia batido — e marcado — em São Paulo, contra o Corinthians.

E parabéns a D`Alessandro por ter provocado a torcida do Caxias após marcar seu gol na decisão por pênaltis. É sempre bom irritar adversários quando de uma série de cobranças. Eu dava risada na frente da TV com aquele senhor indignado, querendo agredi-lo. Acho que o argentino tem que dar aulas de malandragem para o resto do grupo. Mas malandragem não se aprende, tem que ser inteligente mesmo e aí fica difícil.

Então, apesar das alegrias que o Grêmio nos dá, não podemos comemorar mais do que o merecido coral de flautas de ontem à noite. Renato é mesmo “O incrível caso do treinador que poupou titulares na Libertadores para a semi do Gauchão”. E acabou atropelado. Fica, Renato!

Aqui, os melhores lances do jogo do Inter:

E agora, as alegrias que o Grêmio nos dá:

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

2 ideias sobre “Bom dia, Zago (com os lances da classificação e as alegrias que o Grêmio nos dá)

  1. Eu acho que temos vários problemas. Os principais deles estão na defesa. Também acho que não fomos bem ontem. Faltou consistência e compactação. Agora, chamar de “baile” do Caxias e partida “miserável” do Inter é um tremendo exagero. Listaste duas conclusões perigosas do Inter. Pois bem, quantas do Caxias? Duas também: o gol e o pênalti.

  2. Achei estranho você não comentar aquela simulação ridícula de agressão por parte do Zago. Um cara dessa idade se comportando desse jeito… E já conta com um histórico de condutas questionáveis. De dar vergonha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *