Porque hoje é sábado, Golshifteh Farahani

Farahani (poema de Marcos Nunes)

Golshifteh Farahani 01

Você está proibida de me olhar,

Golshifteh Farahani 02

eu estou proibido de olhar para você:

Golshifteh Farahani 03

a lei é a distância

Golshifteh Farahani 04

são as circunstâncias

Golshifteh Farahani 05

os chamados das profissões

Golshifteh Farahani 06

as línguas desconectadas.

Golshifteh Farahani 07

Nós estamos proibidos de nos conhecer

Golshifteh Farahani 08

restando o cantinho miúdo das celebridades

Golshifteh Farahani 09

para acessá-la, como o Aleph de Borges

Golshifteh Farahani 10

praticando um sacrilégio, uma heresia

Golshifteh Farahani 11

rendição à Pérsia dos ancestrais

Golshifteh Farahani 12

ao Irã do cinema, contra a censura

Golshifteh Farahani 13

da ilusão de seu olhar desviando-se

Golshifteh Farahani 14

para me ver aqui, dedilhando

Golshifteh Farahani 15

meu prazer em te sonhar.

2 comments / Add your comment below

  1. Que satisfação, Milton! (satisfação meio narcisista: ao menos agora sei que meu poeminha será lido por mais de 10 pessoas). Abraços.

Deixe uma resposta