Bom dia, Guto (com os principais lances de Inter 1 x 1 Criciúma)

Só tenho certeza de uma coisa: enchi o saco de falar do Inter. Jogamos melhor, mas com os nervos tão à flor da pele, com tanto nervosismo, que é melhor contratar um time de psicólogos para deixar mais calmos aquele grupo muito bem pago de jogadores profissionais. É muita infantilização. É muito medo do palco.

Klaus marcou nos descontos com D`Alessandro fora de foco | Foto: Ricardo Duarte
Klaus marcou nos descontos com D`Alessandro fora de foco | Foto: Ricardo Duarte

Por outro lado, a torcida faz lamentavelmente sua parte. Em vez de apenas vaiar, abandonar ou virar as costas, começa a depredar o estádio, jogando pedras e rojões. Porque não deixam isso para as manifestações contra Temer, Sartori ou Marchezan? Só falta interditarem o Beira-Rio, dando argumentos para a diretoria falar em prejuízo financeiro, técnico e em mais um ano na B.

Se não fôssemos tão atabalhoados, podíamos ter ganho o jogo, mesmo levando um gol logo de cara. Só empatamos heroicamente nos descontos. Até D`Alessandro, com sua mais de década de praia, perdeu gols que não costuma perder.

Acho que um Rivotril geral seria uma boa. Conforme escreveu Marinho Saldanha no Uol, já temos 521 minutos — totalizam 8 horas e 41 minutos — sem um homem de frente balançar as redes adversárias. Ou seja, nosso ataque não faz gols. Nico López marcou 12 em 26 partidas, mas também está nervosinho, perdendo gols. William Pottker tropeça após driblar o goleiro e Brenner erra sem goleiro.

Acalmem-se e resolvam. A Série B é uma barbada, é só jogar.

Deixe uma resposta