Bom dia, Guto (com os lances de Ceará 0 x 2 Inter)

Compartilhe este texto:

Após cansar de perder gols contra o Criciúma, o Inter voltou a apresentar um futebol de nível aceitável contra o Ceará na noite desta terça-feira. William Pottker e Nico López marcaram no primeiro tempo. No segundo, voltamos desperdiçar oportunidades uma atrás da outra. Agora estamos ocupando o quinto lugar, com 21 pontos. Destes, 14 foram conquistados fora de casa. Ainda bem que sábado (15/7) tem mais um jogo longe do Beira-Rio, contra o CRB, em Maceió.

Parece que o Inter tem medo de sua torcida. Ou esta lhe passa tamanha ansiedade que se torna impossível vencer. Aliás, nossa torcida, além de depredar o próprio estádio, costuma torcer o nariz para Nico López. Se estou certo, este é o 12º gol de Nico em 24 partidas. Retirar do time um cara que faz 0,5 gol por jogo — e muitas vezes é substituído, soa como piada. E que golaço o cara fez ontem!  Erra muito, mas faz outro tanto. Normal, pois participa muito das jogadas de ataque. Jamais se omite.

Nico mostrando a língua para quem não entende de futebol | Foto: Ricardo Duarte

Nico mostrando a língua para quem não entende de futebol | Foto: Ricardo Duarte

Outra boa surpresa anunciada por todo colorado que nota que jogo de futebol é diferente de corrida de cavalos são as atuações de Cláudio Winck na lateral direita. Jamais será um Carlos Alberto Torres, marca muito mal, mas é bom no apoio e tem faro de gol. Foi dele o incrível chute que causou o bombardeio finalizado por Nico do jeitinho abaixo.

Nico López enche o pé para marcar um golaço em Fortaleza | Foto: Ricardo Duarte

Nico López enche o pé para marcar um golaço em Fortaleza | Foto: Ricardo Duarte

Nossa incompetência para marcar gols fica mais clara em William Pottker, goleador do último Campeonato Paulista… Ainda falando no gol de Nico, o segundo chute é dele, que perde o gol de forma inacreditável. Simplesmente acerta o goleiro caído. E, brincando, minha amiga Maria de Abreu diz que Pottker tentou de todas as formas retirar o corpo da jogada e não fazer o primeiro gol. Mas a bola caprichosamente trombou com ele e foi para o fundo das redes. Mentira.

Bem, o negócio é seguir mantendo esta escalação — que é a melhor — até que aprendam. A Série B é uma barbada. É só jogar direitinho, com um pouco de qualidade e calma.

Para finalizar: se Cuesta chamou o jogador do Ceará de “macaco” deve ser punido pela CBF e pelo clube. Racismo não se relativiza.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *