Porque hoje é sábado, Sophia Loren

Quando avisei-a sobre sua participação no Porque hoje é sábado, pedi uma depilação.

Não sou muito favorável àquele matagal sob os braços. Mas eram coisas do período em que era conhecida apenas na Itália.

E não adianta, Sophia, fazer cara de braba para mim só porque eu falei em matagal.

Isso, melhor assim. (Como é bonita, né?)

Ela nasceu Sofia Villani Scicolone — não é silicone, leitor maldoso, leia atentamente — , em Roma, no dia 20 de setembro de 1934.

Este milagre da genética peninsular fará, portanto, 74 anos e, ano passado, ainda tirava fotos para o calendário da Pirelli.

Sophia talvez seja a precursora das italianudas voluptuosas; …

… enlouquecia as platéias dos anos 60 com um erotismo que …

… hoje seria considerado familiar.

Se bem que não troco o strip acima por nenhum desses ginecológicos atuais.

Casou-se com um homem baixinho, 22 anos mais velho e com muito dinheiro.

Suas referências a ele sempre foram marcadamente amorosas — até hoje são — e o casamento durou 50 anos…

… tendo sido interrompido apenas com a morte de Carlo Ponti no ano passado, aos 95 anos.

Apesar de todos os seus atributos, …

… Sophia apreciava conferir a concorrência, mesmo que esta parecesse desleal.

E é assim que retomamos o Pq Hj é Sábado após uma ausência. Avete capito perchè sabato è una giornata particolare, mesmo que a foto acima seja de outro filme?

Houve muitos outros filmes, claro, mas… putz, voltou o matagal, Sophia?

Porque Hoje é Sábado, Monica Vitti

Monica Vitti fez alguns dos maiores filmes que assisti. Tal como nessas fotos, ela…

…aparecia sempre séria e algo tensa. Mas é um equívoco imaginá-la distante e silenciosa.

Em sua vida pessoal e nas entrevistas, o que se vê é uma mulher engraçadíssima e…

… meio destrambelhada, nada a ver com as grandes personagens de Michelangelo Antonioni.

A belíssima Monica nasceu Maria Luisa Ceciarelli, em Roma, no distante 1931. Nunca imaginaria…

… que está por completar 77 anos. Enquanto as pessoas verem bom cinema, Monica será certamente…

… vista. Afinal, esteve presente na “trilogia da incomunicabilidade”, formada pelos perfeitos …

… A Aventura (1960), A Noite (1961) e O Eclipse (1962). Concordo com o Moacy Cirne:

“Nos anos 60, Monica era a minha deusa, a minha loucura, a minha Nossa Senhora dos Filmes Imperdíveis.”

Antes de encerrar, vejam a imagem ao lado: trata-se de Julie Debazac, uma jovem atriz francesa. Faz algum tempo, a Cynthia Feitosa me enviou esta foto para me mostrar a extraordinária semelhança que a moça guardava com a Vitti. Incrível, né?

Porque Hoje é Sábado, Salma Hayek

Ela contou que, quando era jovem, pediu para que sua mãe a levasse…

…à Igreja Universal dos Seios Sagrados, pois os tinha muito pequenos.

Sua mãe a levou, elas fizeram o pedido com muita, muita fé e… Milagre!

Eles ficaram grandes e bonitos. Salma Hayek demonstra muitas vezes uma simpática…

…auto-ironia, algo estranho entre as beldades e os médicos atuais. Filha de um empresário de origem libanesa…

…e de uma cantora de ópera, esta mexicana é uma morena mignon de apenas 1,55m de altura que diz:

“I act tall!…But look how short I am…I can’t even act to be tall”.

Acho incrível a quantidade de beleza concentrada na interessante Salma, mesmo…

…que a maioria de seus filmes não sejam maravilhosos como ela.

Vários Robert Rodriguez, um pequeno papel em Traffic, uma bela atuação no divertido Dogma, o Frida que não vi,…

…mais uma grande atuação no equivocado Pergunte ao Pó – filme que tinha tudo para ser bom, menos o diretor – e a brincadeira Bandidas, com Penélope Cruz.

Sua última participação foi como cinco enfermeiras sobrepostas (um grupo de “Salmetes”!) dançando Happiness is a Warm Gun em Across the Universe.

Depois, ofereceu seus seios firmemente conquistados com sua fé à menina Valentina Paloma, nascida em setembro passado.

Ah, o Dia das Mães!

Porque Hoje é Sábado, Scarlett Johansson

Esta parte de seu corpo certamente agrada ao Marconi e a mim, imagine se não!

Mas o rosto de Scarlett Johansson é dos mais belos que já passaram por minhas retinas tão fatigadas e curiosas.

Nascida em novembro de 1984, é certamente a mais famosa e interessante atriz com menos de 30 anos em atividade.

E é um espanto de mulher.

Scarlett é uma raridade que parece apreciar o bom cinema e já foi dirigida por…

… Sofia Coppola num belo filme, por Brian de Palma num equívoco, por Peter Webber em um …

… inesperado acerto, e parece ter virado figurinha comum em filmes de Woody Allen.

Passemos a palavra a Allen: “Ela tem tudo: é linda, sexy, inteligente, divertida, espirituosa …

… e boa para se trabalhar. Gosto de tudo nela. Se ela mantiver a cabeça no lugar nesse campo de trabalho maluco, o futuro será dela.”

Se o que Woody Allen diz é verdade: que é linda e sexy a gente está vendo, mas se ela ainda é …

… inteligente, divertida, espirituosa e boa para se trabalhar, eu não sei o que poderia haver de mais perfeito.

Em 2008, ela virá envenenando maridos em Lucrécia Bórgia e como Ana Bolena …

… junto de Natalie Portman (1981), lutando pelo amor de Henrique VIII. Querem me matar!

Entre as duas, ficaria com Scarlett, nem que fosse para dá-la a meu filho, um grande admirador da moça. Afinal, com 23 para 24 anos… Não sou o tio da Sukita. Mas aceitaria one night stand, claro.

Porque hoje é sábado, Marlene Dietrich

Carlos Drummond de Andrade brincava com Vinícius de Moraes

Drummond achava que a mais bela era Greta Garbo

Vinícius respondia que não, a mais bela era Marlene Dietrich

Prefiro Drummond como poeta, mas sua cara de farmacêutico nunca me enganou

Não entendia patavinas de mulher

Mulher era uma especialidade de Vinícius

E dou-lhe razão

Greta era fria e má atriz; Marlene era mais bonita, melhor atriz, excelente cantora e

Tinha o mistério que poucas mulheres possuem

Vestia-se como homem, mas ao contrário de Garbo, parecia uma fornalha pronta a explodir

Mesmo em fotos estranhas

Mesmo atrás da porta

Parecia prestes a saltar (maravilhosamemente) sobre nós

Mesmo quando passou apenas a cantar (e evoluía mesmo além dos setenta anos)

Mesmo quando retirou-se, mesmo depois de morta

Permaneceu ameaçando-nos com um olhar inquisitivo que não consigo decifrar…

… (burro que sou).

Porque hoje é sábado, Ingrid Bergman

No Dia Internacional da Mulher, apresentamos a – na opinião deste atento observador – mais bela representante do sexo a que dedicamos não apenas nossos sábados como todos os dias de nossas vidas: Ingrid Bergman (1915-1982).

Notem acima como Ingrid, aos 63 anos, quatro antes de falecer e já tendo realizado duas mastectomias em razão do câncer que lhe foi fatal, ainda era uma mulher belíssima.

Ela, que nasceu e morreu no mesmo 29 de agosto, protagonizou um enorme escândalo em 1949.

Ingrid separou-se de seu marido sueco Petter Lindström para casar-se com o diretor Roberto Rosselini. Ambos tinham filhos, família, cachorro e calopsita.

Tal paixão fez com que Ingrid fosse acusada de adúltera e de mau exemplo para as mulheres americanas. Ficou anos sem filmar nos EUA.

Os EUA não fizeram muita falta, nem pessoal nem artísticamente. Com Rossellini ela teve três filhos: Roberto e as gêmeas Isotta Ingrid e Isabella, esta a também atriz Isabella Rossellini.

Meu Deus, que pedigree! :¬)))

Recebeu três vezes o Oscar, sempre com filmes meia boca.

O primeiro veio em 1944 com “À Meia-Luz”, o segundo em 1956 com “Anastácia, a Princesa Esquecida” (imaginem o que deve ser…).

O terceiro em 1974 por uma solteirona tímida em “Assassinato no Orient Express”.

Mas ficará eternizada por Casablanca, pelo saco de dormir de Por Quem os Sinos Dobram (daria tudo para me meter ali com ela)…

pela obra-prima Stromboli e pelos hitchcocks.

Aliás, Hitchcock a criticava publicamente: dizia que, se desejava ser eterna, não tinha que fazer papéis de grandes heroínas como Joana d`Arc, mas seus pequenos papéis.

O gordinho, como sempre, tinha toda a razão.

Pois, além de nos hitchcocks, ela é vista por toda a nova geração em um filme pequeno. Passou todo o tempo discutindo com o diretor. Um caso entre dois suecos brigões.

A luta Ingmar X Ingrid teve resultado sublime: Sonata de Outono.