Notinha sobre Shostakovich

Notinha sobre Shostakovich

Estava agora pensando sobre como os velhos amigos — incluindo-se aí Mravinsky — foram um a um abandonando Shostakovich antes da estreia da 13ª Sinfonia. Até o poeta Evtushenko tratou de mudar os versos para se proteger da repressão soviética. E Shostakovich, trêmulo e doente, após viver anos esperando ser preso, foi até o fim com o novo amigo Kondrashin. Não precisava fazer isso. Mas há pessoas nas quais é sempre maior o amor pela arte e pela verdade.

dmitri-shostakovich-1233767711-hero-wide-1

Duas mortes de 2012: Galina Vishnevskaya e Dietrich Fischer-Dieskau

Galina Vishnevskaya canta Tchaikovsky com o maridão Rostropovich ao piano (sim, ao piano).

Dietrich Fischer-Dieskau, talvez o maior cantor de todos os tempos, canta o lied Der Leiermann, da Winterreise de Schubert. O pianista é apenas Alfred Brendel.

Galina Vishnevskaya (1926 – 2012)

Todo mundo morre, mas algumas mortes, normalmente as que foram precedidas de  vidas muito ricas, longas e frutíferas, nos deixam paradoxalmente tristes. Galina Vishnevskaya era uma imensa cantora, mas era ainda mais. Foi mulher de Rostropovich, amiga de Shostakovich e entendia como poucas a alma russa — que, como disse minha amiga Elena Romanov, é capaz de contar sua vida inteira e todos os seus problemas a um desconhecido, subitamente. São absolutamente eletrizantes suas atuações como a Lady MacBeth de Mtsensk (ópera de Shosta que alguém levou emprestado lá de casa) e como a Tatiana de Eugene Onegin, de Tchaikovsky.

Agora, quero ver alguém não fixar-se em Galina neste mau, sim, mau filme soviético de 1966 com a Lady MacBeth de Shostakovich. Ela era perfeita e é difícil tirar os olhos dela: