Bom dia, Odair (com os melhores lances de Inter 2 x 0 Guarani)

Ao final deste jogo, Odair Hellmann, foste confirmado como técnico do Inter para 2018. Só invejo teu salário.

Eu já achava que serias anunciado. Os diretores não contratam jogadores sem a presença do treinador — não acredito que sempre ouçam a opinião do mesmo, mas é bom manter o fingimento — e, na semana passada, Gabriel Dias (volante do Paraná) e Roger (centroavante do Botafogo) foram praticamente confirmados.

Para meu gosto, Nico e Camilo deveriam ser melhor aproveitados em 2018 | Foto: Ricardo Duarte

Para meu gosto, Nico e Camilo deveriam ser melhor aproveitados em 2018 | Foto: Ricardo Duarte

Fizeste algumas coisas boas do ponto de vista tático. Recuaste laterais e volantes. Deixaste Dale sem funções defensivas. Colocaste Nico de centroavante e ele respondeu à altura com dois gols ontem. Também Pottker subiu de produção quando sua velocidade foi explorada por lançamentos em profundidade.

Pois, antes de ti, jogamos fora o ano de 2017 com técnicos de segunda linha como Zago e Guto. Pouca coisa fez sentido no trabalho deles. A única coisa que sobrou de bom foi nossa medíocre classificação em segundo lugar para a Série A. Isso acabou, mas pode voltar se não melhorarmos. Nosso ano foi fraco, fraquíssimo.

Projetando 2018, um resuminho de 2017, jogador a jogador

Os zagueiros: só Klaus e Cuesta se salvam. Jamais vou entender a insistência com Léo Ortiz e Danilo Silva. Até Ernando é superior. Melhor que estes dois saiam logo. Thales é um boa opção para a reserva. Ele não inventa. Precisamos de mais um bom zagueiro.

Os laterais: o péssimo Cláudio Winck foi nosso lateral durante todo o ano. Alemão é ruim demais e a diretoria nem se coçou para melhorar o nível. Uma irresponsabilidade, pois nenhum dos dois é digno de um time médio. Porém, o contrato de Winck, de forma incompreensível, foi renovado… Na esquerda, Uendel é razoável, mas gostaria de ver mais Iago. Carlinhos não dá. Precisamos de um bom lateral direito com urgência.

Os volantes: Dourado e Edenílson são ótimos, mas não têm substitutos. Charles é verde e Gutiérrez teve uma passagem opaca pelo setor. Dizem que Gabriel Dias está chegando. Não conheço,

Os armadores: só Dale se salva, mas completará 37 anos em 2018. Eu observaria melhor o “reserva de Sasha”, Camilo. Já Sasha passou 15 jogos sem dar nenhuma assistência para lance de gol, além de não ter feito gols. Foi auxiliar de lateral por todo o ano. Um escândalo! Deve ter um baita empresário. Deveria ser negociado ontem. Ninguém suporta mais o cara. E Juan? Depois de alguns bons jogos, sumiu. Precisamos de mais qualidade no setor.

Os atacantes: Damião provou sua utilidade no Inter, um time que cruza ergue exageradamente a bola para a área adversária. Tanto que contrataram Roger, outro centroavante de mesma característica. Se não for para a China, Pottker deverá crescer e Nico é o grande injustiçado do ano. Entrando para jogar 20 minutos em cada jogo, foi um dos goleadores da temporada. Um atacante realmente bom seria uma necessidade, ainda mais se Pottker sair. Contratar para grupo seria apenas empilhar jogadores.

Dos 22 (!) emprestados que retornam, eu só observaria com mais cuidado Eduardo, Andrigo e Marcinho, que está barbarizando no Brasil-Pel.

O que me preocupa é a falta de profissionalismo da gestão de futebol do Inter. Marcelo Medeiros e sua trupe — da qual faz parte Fernando Carvalho — são um bando de patetas. Vamos precisar de sorte e da incompetência maior dos outros.

Voltaremos a escrever sobre futebol só 2018, quando os jogos reiniciarem. A menos que o Lanús nos cause uma enorme euforia na próxima quarta-feira.

Tiau.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Odair Hellmann (com os gols de Goiás 0 x 2 Inter)

Um amistoso interessante. Não valia nada, só um inútil primeiro lugar na B. O time não jogou bem, claro, isso não acontece há quase dois anos, mas foi divertido ver Odair Hellmann humilhando Guto Ferreira em seu segundo jogo. O técnico interino segurou mais os laterais — que são mesmo muito ruins e não precisam subir –, recuou Edenílson e adiantou Dale. Só isso já fez melhorar muito o time.

Dois gols de Pottker em dois passes de Camilo. | Foto: Ricardo Duarte

Dois gols de Pottker em dois passes de Camilo. | Foto: Ricardo Duarte

É melancólico este final de ano. Nosso time não demonstrou evolução, apesar de algumas contratações bem caras. Tudo terá de ser refeito. Novamente iniciaremos o ano de um ponto bem próximo do zero, inclusive sem saber qual será o técnico de 2018.

Como já disse, o Inter chega ao fundo do poço após ter Argel, Falcão, Roth, Lisca, Zago e Guto como técnicos. Esta é uma nominata de profissionais que aceitam intromissões da direção. Claramente, há alguém(ns) escalando o time de fora da casamata. Não faz sentido escalar Sasha. É suicídio. O filha da Xuxa fez 16 jogos sem marcar gols nem dar nenhuma assistência. Sua ruindade é escandalosa. Hoje, Camilo entrou em seu lugar — Sasha sempre é retirado. Pois logo Camilo deu passes para nossos dois gols. Regida pela política e pelos interesses extra campo, nossa baixa produtividade não chega a surpreender.

Sasha: xô! | Ricardo Duarte

Sasha: xô! | Ricardo Duarte

William Pottker marcou os dois gols. Ele não fez um grande ano, mas o fato que me surpreende é que os caras vêm para o Beira-Rio após brilharem em outros clubes e afundam. Aquela coisa de jogadores profissionais viverem seu auge no Inter parece coisa do passado. Não somos mais um lugar de bom futebol. Talvez o ambiente nao seja favorável.

Nosso último jogo será contra o Guarani no Beira-Rio, dia 25. Depois, férias e Série A. Na B, já está tudo definido: Sobem América-MG, Inter, Ceará e Paraná. Caem para C Luverdense, ABC, Santa Cruz e Náutico. Foi um ano barbada, mas medíocre.

Hoje, temos 36 jogadores disponíveis. Mas vejam quem volta. Voltam 22 nabas com contrato em vigor. Destes, eu só pensaria em testar Andrigo e Eduardo. Os outros, por favor…:

Paulão — Vasco
Aylon — Goiás
Artur — Ponte Preta
Fernando Bob — Ponte Preta
Anderson — Coritiba
Seijas — Chapecoense
Alan Ruschel — Chapecoense
Geferson — Vitória
Alan Costa — Vitória
Andrigo — Atlético-GO
Eduardo — Atlético-GO
Eduardo Henrique —  Atlético-PR
Marquinhos — Sport
Anselmo — Sport
Jair — Rio Verde
Raphinha — São Paulo-RS
Jacsson — Santa Cruz
Mike — América-MG
Gustavo Ferrareis — Bahia
Marcinho — Brasil de Pelotas
Silva — Atlético-GO
Vilela — Desportivo Brasil

Os empresários vão se divertir bastante.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Odair Hellmann (com o compacto de Oeste 0 x 0 Inter)

Não tenho vontade de te dar os parabéns nem de comemorar. Foi uma classificação que me deixou aliviado mas também melancólico. Achei estranha minha reação e fui ver o que outros pensavam. Li vários grupos esclarecidos de redes sociais — eles existem! — e não sou o único: muitos, mas muitos mesmo, diziam que nosso time passou facilmente para a Série A mais por demérito dos adversários do que por alguma qualidade nossa. Entramos porque temos mais dinheiro, quadro social, patrimônio e torcida. Entramos porque nossos jogadores são pouca coisa melhores, apesar de nossa folha de pagamento ser 30 vezes superior a de alguns times da B. Ou seja, estamos de volta à Série A com uma estrutura pesada e nem um pouco moderna, prontíssimos para dar fiasco novamente. Fomos para a Série A tendo perdido o ano de 2017.

Torcida ontem em Barueri: merecendo coisa melhor | Foto: Ricardo Duarte

Torcida ontem em Barueri: merecendo coisa melhor | Foto: Ricardo Duarte

Nossos seis últimos técnicos foram reflexos de uma diretoria desatualizada, que não entende o futebol moderno. Argel, Falcão, Roth, Lisca, Zago e Guto não foram impostos ao clube, foram procurados e contratados. Então, a culpa maior é da diretoria que os trouxe a alto custo. Já citei nomes de técnicos que me agradam, mas não adianta nada se não houver profissionais competentes para dar nos apontar novos rumos. Temos que voltar a formar jogadores, parar de gastar em contratos longos com jogadores de qualidade duvidosa, precisamos dar um mesmo padrão de jogo do time titular até a escolinha rubra mais jovem.

É um trabalho para profissionais, não para gente que só pensa em forrar o bolso. A mediocridade, os negociantes e os interesses estão instalados no clube. Técnicos e jogadores são a ponta visível de uma estrutura medieval e personalista de futebol. É cômico o clube só viajar em voos fretados levando jogadores que se desvalorizam devido à invisibilidade da B. E, pior, nada de bom aparece no campo. Foi um retorno humilhante, sem graça.

Espero demonstrações de competência que gerem algum entusiasmo em 2018. Pois com um quadro de sócios decrescente, a tendência é piorar tudo.

Nem vou perder tempo comentando o jogo de ontem. Que coisa feia. Que triste aquilo ser o Inter. Uns instantâneos bastam: Camilo batendo uma lateral contra sua própria cabeça, a insegurança de Léo Ortiz, a inutilidade de Sasha, Pottker jogando de cabeça baixa, como se não tivesse companheiros…

Se estou feliz com o retorno? Claro que estou. Vou até soltar um foguete. Bum.

E agora, ao trabalho, tá? Amanhã não é mais feriado.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (In memoriam e com os lances de Inter 1 x 1 Vila Nova)

Espero um técnico melhor após o Sexteto Fantástico que acabou com o futebol do Inter. Eles são Argel, Falcão, Roth, Lisca, Antônio Carlos e Guto Ferreira. Eles fizeram o que eu esperava deles. Porém e muito mais importante: os culpados foram quem os contrataram. Nesta tarefa, eles foram apenas emissários dos chefes Fernando Carvalho — que ainda nos desgraça com sua influência deletéria –, Vitório Piffero, Carlos Pellegrini, Marcelo Medeiros e Roberto Mello.

Adeus, Guto. Foi horrível enquanto durou. Foto: Ricardo Duarte/ SC Internacional

Adeus, Guto. Foi horrível enquanto durou. Foto: Ricardo Duarte/ SC Internacional

Ontem, no empate em 1 x 1 contra o Vila Nova, o Inter mostrou um futebol igual ao que vinha mostrando. A saída de bola é sempre na base do chutão. Os zagueiros não parecem se conhecer, sendo que Léo Ortiz é das piores coisas que vi vestir nossa desonrada camiseta. Os laterais são jogadores incapazes de surpreender. Os volantes, quando se voltam para a defesa, têm de usar binóculos para verem os zagueiros, pois há ali um enorme buraco onde os adversários se lambuzam à vontade. A armação fica à cargo de um senhor tatuado de 36 anos. A seu lado, vemos Sasha, um jovem que a 15 jogos não faz gol nem dá assistência e que é merecida e sistematicamente substituído. Por que então é sempre escalado? Não sei. Pottker é um cara que joga de cabeça baixa e Damião, coitado, é um centro-avante que precisa de passes para sobreviver. Mas não recebe nem bons cruzamentos, nem passes para fazer parede. Resta-lhe marcar os zagueiros adversários que insistem em sair jogando com bola no chão. (Pottker também gosta de chutar em zagueiros parados à sua frente, sem tentar o drible ou se esquivar. Apenas chuta. Normalmente, dá contra-ataque para o adversário.)

A saída de Guto Ferreira, confirmada após o glorioso 1 x 1 de ontem, já devia ter ocorrido há bastante tempo. Fala-se em Abel Braga. Acho que ele só serviria para formar um Septeto Fantástico. É decadente e ama manter seus amigos bruxos no time, sem interessar a produção deles. Meus preferidos são mais modernos. Prefiro, obviamente, Roger Machado ou Jair Ventura. São caros? Por favor, nem me venha com esta conversa, o Inter paga bem demais. Sasha recebe 250 mil mensais, se não me engano e, dia desses renovaram com Cláudio Winck e Carlinhos. Jogar dinheiro pela janela é nossa especialidade. Quem sabe a gente para e experimenta pagar pela competência?

Nosso técnico para estes 3 jogos será Odair Hellmann. Ele já deu mostras de ser melhor do que Guto. Aliás, se não arranjarem um bom nome, fiquem com Hellmann`s que acho que a maionese não desanda.

Estamos em segundo lugar com 64 pontos e nos falta 1 para confirmar a classificação. Um ponto. Mas está complicado. O líder América-MG já está classificado com 66 pontos. Próximos jogos:

14/11 (terça-feira, às 20h30) – Oeste x Inter
18/11 (sábado) – Goiás x Inter
25/11 (sábado) – Inter x Guarani

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os gols de Luverdense 2 x 2 e a grande frase de Guto)

Na entrevista de final de jogo, tu estavas contrariado, Guto. Talvez com tua própria impotência. Então resolveste atacar os jornalistas. Primeiro, fingiste pasmo com o fato de eles não terem notado a “profunda mudança” de esquema do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1. Sim, recuaste Edenílson, coisa que até eu notei. Mas que tremenda alteração, Guto! E que grande mérito! Não mudou absolutamente nada, até piorou.

Mas depois tu disseste tua obra-prima, algo que vai para os anais deste implacável blog. Perguntado sobre as enormes falhas defensivas, respondeste com esta pérola: “Só toma gol o time que está em campo. Eu não tenho como tomar“.

Ninguém sabia que Camilo (foto) e Nico entrariam... | Foto: Ricardo Duarte

Ninguém sabia que Camilo (foto) e Nico entrariam em campo… | Foto: Ricardo Duarte

Brilhante. Quem está na chuva é para se queimar. Se não jogar não perde. Só bate quem erra.

Espero que a tal frase te faça cair. Queimaste os jogadores.

A verdade é que o Inter tomou sufoco do Luverdense e esta outra frase diz mais sobre o que vimos ontem. O repetido adiamento da confirmação da vaga, isso na retinha final, jogando contra times deficientes, mostra o que somos neste final de Série B. A ruindade é assustadora.

Quando nós avançávamos, os volantes Dourado e Edenílson — bons jogadores com certa vocação ofensiva — iam à frente sem serem acompanhados pela defesa. Ficava um enorme buraco entre eles e os zagueiros. Ali trabalhava o Luverdense. Isso tu não viste. Creio que estavas encantado, observando o “funcionamento” de teu novo esquema.

Novamente, todos sabiam o que ia acontecer. Entramos com Sasha, Pottker — que até fez um bom cruzamento para o primeiro gol de Damião — , Winck e Léo Ortiz, o que esperar? Sobram sete. E a incompetência contagiou Dourado e Uendel, etc. Sobram cinco.

Então sabíamos que colocarias Nico e Camilo para tentar salvar o time, coisa que eles deixaram de fazer nos últimos três jogos, pois todos os adversários já sabem o que farás.

Sasha… O que dizer dele? E é mantido.

Coitado do zagueiro Thales, que fez a sua reestreia hoje e até jogou bem. Jogar ao lado de Léo Ortiz deve ser aterrorizante. Vocês viram a falha de Ortiz no primeiro gol? Um cruzamento passa debaixo do seu pé e o cara faz o gol… Espero que a diretoria repense o grupo de jogadores para 2018. Tarefa complicada: receberemos de volta 23 atletas emprestados e outros clubes. Tudo gente contratada por Piffero. Meu deus. É nossa herança maldita.

Nada sobrevive a Argel, Falcão, Roth, Lisca, Zago e Guto.

Os próximos 4 jogos.

11/11 (sábado, às 16h30) – Inter x Vila Nova
14/11 (terça-feira, às 20h30) – Oeste x Inter
18/11 (sábado) – Goiás x Inter
25/11 (sábado) – Inter x Guarani

Temos 63 pontos e não podemos ser ultrapassados na liderança nesta rodada. Se o América-MG vencer hoje, fica com os mesmo 63, mas com uma vitória a menos. O Infobola permanece dando 99% de chances de classificação.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com vídeo mostrando teu péssimo time em Inter 0 x 0 CRB)

É sempre a mesma coisa. Deve ter sócio por um fio. Eu estou nesta situação. Vi o jogo num bar. Nego-me a me deslocar até o Beira-Rio. Prefiro assistir num bar com minha cerveja. Estou por um fio.

Sasha: um atacante que está há 12 rodadas sem marcar e sem nenhuma assistência é mantido como titular absoluto por Guto Ferreira | Foto: Ricardo Duarte

Sasha: um atacante que está há 12 rodadas sem marcar e sem dar nenhuma assistência é mantido como titular absoluto por Guto Ferreira | Foto: Ricardo Duarte

Guto, tu sempre escalas o mesmo time, ele apresenta os mesmos problemas e tu fazes as mesmas substituições. É cansativo de ver. Tiveste mais uma semana de treinamento. Não sei como trabalhas, sei que não se vê resultados. É sempre a mesma coisa. Espero que tu sejas o último desta série de péssimos treinadores. Nada sobrevive a uma sequência com Argel, Falcão (o técnico), Roth, Lisca, Antônio Carlos e tu. Nada pode ser pior do que este Sexteto Fantástico.

Até que Pottker jogou um pouco mais ontem, mas Sasha teve atuação nula e saiu como sempre. Ou seja, tu escalas um cara que é sistematicamente substituído por deficiência técnica. Tu escalas também Danilo Silva e Winck. E, quando Danilo saiu, tu colocaste Ortiz! E nunca vimos Thales ou Fábio Alemão. Serão testados algum dia? Então jogamos com oito, porque Sasha, Ortiz (ou Danilo) e Winck não contam.

É inútil eu ficar escrevendo sempre as mesmas coisas. Quem me lê deve estar puto. O jogo foi novamente um horror, igual aos anteriores. É cansativo. O CRB é um time que hoje tem a mesma pontuação do Luverdense, primeiro time que vai cair para a Série C. Está em 16º.

Tu me pareces perdido. Por exemplo, como tu me explicas isso? No primeiro tempo, Sasha se machucou e tu colocaste o Carlos pra aquecer. No intervalo, tu fizeste a substituição de Sasha por Nico. Tu queres nos enlouquecer, né?

E o pior é que chamas este de teu “time ideal”.

Por incrível que pareça, ainda somos líderes dessa bagaça que é a Série B. Restando cinco partidas para o final da competição, temos 62 pontos, quatro à frente do vice-líder Ceará, e na próxima segunda-feira (6/11) Restando cinco partidas para o final da competição, o time colorado segue na liderança isolada, com 62 pontos, quatro à frente do vice-líder Ceará — mas o América-MG ainda não jogou na rodada e poe chegar aos 60. Na próxima segunda-feira (6/11), às 20h, enfrentamos o Luverdense fora de casa. No Beira-Rio, o próximo jogo é contra o Vila Nova-GO, no dia 11 de novembro (sábado). Não irei ao Beira-Rio novamente. Ao vivo irrita mais. A cerveja acalma.

#ForaGuto

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto Ferreira (com os principais lances de Inter 0 x 1 Ceará)

Guto, tu és mesmo treinador? De futebol? Pergunto porque, cada vez que temos uma semana livre para treinos, o time volta jogando menos. E tuas escalações? Camilo joga mais do que Sasha. Então joga o “tático” Sasha. Nico joga mais do que Roberson. Então joga o omisso Roberson. Nico também joga mais do Pottker. Então joga o incompreensível Pottker. Winck joga um pouco mais do que Alemão. Então joga o desconexo Alemão. Também não se pensa num substituto para Danilo Silva, que ontem dedicou-se exclusivamente à ligação direta e aos erros defensivos.

O atordoado Guto Ferreira | Foto: Ricardo Duarte

O atordoado e confuso Guto Ferreira | Foto: Ricardo Duarte

Quando tomamos o gol do Ceará, tu colocaste ligeirinho Camilo e Nico. Que ridículo, Guto, que mediocridade. Em sério desafio à lógica, entras com Sasha e Roberson na frente. Porém, quando a coisa vai, corres para quem joga um pouco mais. Se Sasha, Pottker, Alemão e Danilo Silva são jogadores importantes para o controle do vestiário, é melhor buscar jogadores que joguem mais como amiguinhos.

Não tens nenhum Barcelona (da Catalunha) na mão, mas não dás contribuição nenhuma para que possamos nos tornar ao menos um time médio de Série A para 2018.

Foi muito feio ontem. O Ceará tocou e tocou a bola contra um time que tinha o apoio de 40 mil pessoas, que é maior e que deveria se impor, mas que era impotente. É isso. Somos um pênis grande e mole. Veio um pequeno brincalhão do Ceará é nos comeu competentemente. Alguém pode dizer que as entradas de Camilo e Nico não resolveram o problema, mas eles só entram na podre e têm muito menos tempo do que os maravilhosos titulares do Guto. Os dois deram outra vida a time, mesmo com a permanência de Danilo Silva e Alemão atrás.

Guto, tu realmente não és um técnico para a Série A. Já estou no time dos que desejam te ver fora do clube.

Na boa, não vou mais ao estádio. Também abandonei o time quando o treinador era Argel. Via só na TV, tranquilo, com uma bebidinha ao lado. É muita coisa para quem tem 60 anos e disposição para viver. Melhor ler um livro ou conviver com as amigos. Quero ver ao menos algo bem pensado e lógico em campo.

22886085_1567567129975769_543177110677687212_n

Temos 61 pontos em 32 partidas. Faltando seis jogos, estamos a quatro pontos da classificação matemática e a nove do quinto colocado. Ainda é uma posição segura, mas o problema é estamos construindo pouco para 2018. O que se vê em campo é assustador. Tanto que a diretoria do Inter projetava pelar a coruja em outubro e já fracassou neste intento amplamente divulgado.

Os últimos jogos serão:

3/11 (sexta-feira, às 19h15) – Inter x CRB
6/11 (segunda-feira, às 20h) – Luverdense x Inter
11/11 (sábado, às 16h30) – Inter x Vila Nova
14/11 (terça-feira, às 20h30) – Oeste x Inter
18/11 (sábado) – Goiás x Inter
25/11 (sábado) – Inter x Guarani

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os melhores lances do perigoso Criciúma 2 x 3 Inter)

O Inter venceu o Criciúma fora de casa por 3 x 2 e deu mais um passo para voltar à Série A. Permanece líder da B com 61 pontos em 31 jogos. O segundo colocado, o América-MG, tem 56 pontos e o quinto, Vila Nova, que é o primeiro a não se classificar, tem 51, dez pontos a menos. O jogo era fácil e abrimos 2 x 0 com extrema facilidade. O primeiro tempo acabou em 2 x 1, mas poderia ter sido 4 ou 5 x 1, tamanha a facilidade. Cuesta, Dourado, Edenílson, D`Alessandro e Damião eram os donos do campo. Damião cruzou para Sasha — novamente em péssimo dia — marcar e Cuesta — novamente jogando muito — fez o segundo após cruzamento de Dale.

Foto: Ricardo Duarte

Foto: Ricardo Duarte

Porém, se Sasha e Pottker realizavam uma partida de constrangedora ruindade, Alemão e Danilo Silva conseguiam ser piores. O bom jogador Silvinho, do Criciúma, quando se deu conta da baixa qualidade de seus marcadores, passou a ir pra cima de ambos, passando por cima deles quase sempre com grande facilidade. Parecia Neymar! Um assombro! Se os observadores do Barcelona estivessem assistindo, sei lá.

Houve, é claro, aquele “Momento 2016”. O Criciúma empatou o jogo e poderia ter virado, tamanha era a facilidade para entrar pelo lado direito de nossa defesa. Toda tentativa de Silvinho, bem assessorado por Giaretta e Alex Maranhão, era um deus-nos-acuda. O Criciúma perdeu gols, prova de que ainda sofremos apagões inexplicáveis.

Mas o que diferencia o Inter na Série B é a qualidade. Quem mais tem Camilo no banco? No final do jogo, Camilo lançou Carlos — que entrara no lugar da enceradeira Pottker — e ele fez tudo que o Pottker não fizera. Se Pottker não conseguiu matar uma bola ao receber um gol feito de Dale no primeiro tempo, Carlos, ao ver-se pifado, matou a bola com categoria com a perna direita e tocou de esquerda para as redes.

Não temos um time pronto para a Série A. (Talvez não tenhamos nem técnico. Por que o time recuou no início do segundo tempo, Guto? Contra o Criciúma???) Os “titulares” Sasha e Pottker são dois muros. A bola bate neles e volta. É desperdício certo, quase sempre perdem a bola. Sasha é um meia de ligação que não deu NENHUMA ASSISTÊNCIA (passe para gol) em todo o ano.  Alemão e Danilo Silva são inaceitáveis. O pênalti que Danilo cometeu foi tão claro que vimos o lance antes de ele derrubar Silvinho. É uma piada de zagueiro. Ernando é um mestre perto dele. Moledo, um semideus, Klaus, o próprio Criador. E sobre Alemão: com o novo twitter de 280 caracteres dá pra listar todas as qualidades do Alemão e ainda sobram 280 caracteres. E é tudo.

O próximo jogo é no Beira-Rio, contra o Ceará (3º colocado, 55 pontos), no dia 28 de outubro (sábado), às 17h30.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com lances do horror de ontem, Boa 0 x 0 Inter)

Estava achando exageradas aquelas pessoas que te criticavam a ponto de pedirem tua cabeça, Guto, mas ontem a coisa foi tão apavorante que nem sei mais o que dizer para te defender. Já estou concordando com eles, achando que tu não podes ser o treinador para 2018. Creio que poucos de nós são tão masoquistas a ponto de apreciarem o que vimos ontem.

Setores distantes um do outro, dois volantes perdidos, jogadas aéreas para ninguém — pois Damião estava fora –, dezenas de balões para a frente — não deu para treinar a saída de bola nesta semana livre? –, centenas de passes errados, Winck sempre decepcionante… Bem, foi uma desgraça ver o jogo contra um adversário que nem treinara, chegando a Varginha depois de nós. O Inter voltou a parecer constrangido de ter que jogar a Série B, só que jogava a 30ª rodada!

Sem armação, Pottker (foto) e Nico López sucumbiram | Ricardo Duarte / SC Internacional / Divulgação

Sem armação, Pottker (foto) e Nico López sucumbiram | Ricardo Duarte / SC Internacional / Divulgação

Em nossa atual situação, não podemos enfrentar um campeonato mais qualificado. Com um time assim, vamos ser varridos da Série A como em 2016. Fomos um time sem inspiração contra uma equipe do meio da tabela e que perdera para o lanterna ABC em Natal na última rodada.

Camilo, Charles, Winck e Jéferson foram ridículos, deixando os atacantes Nico López e Pottker à míngua. D`Alessandro apenas foi franco ao qualificar a atuação do Inter como “horrorosa”.

Lembro de 2016, quando os resultados eram bons e o time jogava mal, muito mal. Depois, os resultados passaram a acompanhar as atuações e foi o que se viu foi aquela inexorável queda livre. Nossas últimas vitórias foram obtidas jogando o mínimo, sempre o mínimo.

Sabemos que não há muitas peças de reposição, mas ao menos a saída de bola deveria funcionar melhor, assim como o posicionamento de volantes e dos laterais treinadíssimos por ti.

Por incrível que pareça, somos líderes dessa bagaça com 58 pontos em 30 jogos.

O quinto colocado, o Vila Nova, tem 50.

Faltam 8 rodadas.

Nosso próximo jogo é contra o Criciúma (9º colocado), no sábado, dia 21, às 16h30min. Ontem, o Criciúma perdeu em casa para o Vila Nova.

Vamos ver o que conseguimos, Guto…

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os principais lances de Inter 1 x 0 Brasil-Pel)

Guto, tu venceste 11 dos últimos 13 jogos na Série B, teu cargo está seguro — merecidamente, é claro –, mas teu time não convence. Ontem, naquele primeiro tempo, não sabia o que era pior: se o T5 que levou meia-hora para aparecer e já tinha umas 30 pessoas na parada ou se Cláudio Winck e Sasha fazendo evoluções sem o menor sentido em campo. A coisa não fluía. Não, não vou te comparar com o prefeito Marchezan, seria uma injustiça para contigo.

A cabeçada de Damião para marcar o único gol do jogo: numa palavra, centroavante | Foto do grande Ricardo Duarte / SC Internacional

A cabeçada de Damião para marcar o único gol do jogo: numa palavra, centroavante | Foto do grande Ricardo Duarte / SC Internacional

É certo que o querido Brasil de Pelotas fechava os espaços como podia, mas tínhamos zero de criatividade. Pobre de D`Alessandro, tendo que buscar a bola lá entre nossos zagueiros e ainda armar. Estava óbvio que cansaria. De seus três companheiros na linha de 4, um é volante e dois eram pesos mortos: Sasha e Pottker.

Fizemos o único gol do jogo no último suspiro do segundo tempo. Dale bateu uma falta ao lado da área para Damião marcar em jogada ensaiada. OK, méritos teus, Guto.

Logo no início do segundo tempo, Sasha tomou um chapéu do lateral Éder Sciola do Brasil e achou adequado dar-lhe um pontapé no peito. Expulsão justa. Então tu colocaste Camilo no lugar do cansado Dale e ocorreu o de sempre: o time melhorou. Ignoro o motivo pelo qual Camilo não joga no lugar de Sasha. Camilo marcou, armou, acertou passes, enfim, fez tudo que Sasha não faz e ainda fez o que ele faz, auxiliando Uendel.

Aliás, o segundo tempo, com 11 contra 10, foi um jogão. O Brasil foi para o ataque — parabéns, Clemer — e, mesmo sem criar muito, deu calor na nossa defesa. Nós tratávamos de contra-atacar. Chutamos três bolas no poste, sinal de má mira e de azar, dando aquela impressão paranoica de que, se perdíamos tantos gols, íamos acabar era tomando um. No final do jogo, Damião machucou-se e Nico López voltou a entrar bem.

Guto, não sei como fazer Pottker levantar a cabeça quando joga. Trabalho pra ti.

Temos 57 pontos em 29 rodadas, somos líderes seis pontos à frente do segundo colocado, que tem um jogo a menos. Nossa próxima partida é no dia 17 de outubro (terça-feira) contra o Boa Esporte, em Varginha, às 19h15. Sasha (expulso) e Edenílson (3º cartão) estão suspensos, Damião e Uendel são dúvidas porque terminaram o jogo lesionados, ambos na coxa esquerda.

Faltam 9 jogos e, com duas vitórias e dois empates, estaremos de volta à Série A.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os melhores lances de Inter 2 x 0 Santa Cruz)

Havia um valor mais alto em jogo, Hermeto Pascoal se apresentava gratuitamente na Redenção, então não fui ao Beira-Rio nem vi jogo no Pastel com Borga da Sandra Giehl. Assisti quase tudo depois, mas terei a honestidade de não ser muito específico.

Dos últimos 11 jogos da Série B, ganhamos 10. Isso demonstra nossa atual superioridade sobre a esmagadora maioria dos adversários, mas é óbvio que tivemos uma semana com aquele gênero de debate imbecil de que aparentemente gostamos tanto. Ouvi de ti, Guto Ferreira, com todas as letras, a intenção de poupar jogadores, entrando com um time misto contra o Santa Cruz. A finalidade? Para se preservar para o difícil jogo contra o Paraná terça-feira… Meu deus.

Ah, se todos fossem iguais a você... | Foto: Ricardo Duarte

Ah, se todos fossem iguais a você… | Foto: Ricardo Duarte

Em um campeonato de pontos corridos, a estratégia dentro de campo pode ser complicada, mas fora do campo é simples. É conquistar pontos, quaisquer pontos contra qualquer time. Todos os pontos são iguais. Besteira entrar com time misto contra o Santa Cruz, SÃO TRÊS PONTOS.

Sofisticando um pouco a coisa: como o Paraná perdeu na rodada, nossa vitória de ontem equivaleu a uma vitória sobre eles. Foi como um confronto direto com vitória nossa. Nós ganhamos 3 pontos, eles zero. Simples.

Então, como o negócio é ganhar pontos, os jogos onde poderíamos atuar com um time de reservas seriam sempre os fora de casa. Os jogos em casa são os mais fáceis, onde devemos sempre garantir PONTOS. E há a questão do respeito ao torcedor do Beira-Rio. Ontem foram 27 mil almas.

Agora faltam apenas 3 vitórias e dois empates para chegarmos aos 65 pontos e à classificação para a Série A. Somos líderes com 54 pontos em 27 jogos, com a decente média de dois pontos por jogo. Estamos seis pontos na frente do segundo colocado — o América-MG perdeu em casa para o Oeste — e nove do quinto.

O que vi? Vi que os reservas Alemão e Carlinhos são inaceitáveis como laterais. Alemão, por exemplo, torna o Winck craque. Vi Pottker jogar novamente muito pouco. Vi Sasha voltar a inexistir na parte ofensiva. Vi Cuesta redemonstrar que é um baita zagueiro. Vi o time relaxar perigosamente. Vi Camilo entrando bem e Dale marcando dois gols — um de pênalti e outro de pé direito — e acabando com o jogo.

O Inter não fez boa partida, mas ganhou. Apesar do mau futebol, há que considerar que a Série B não é lá muito inspiradora. Acho que Camilo e Dale, juntos, podem dar certo desde que Camilo marque mais. E Pottker, por favor, tem que dar seu lugar logo para Nico López.

Nas entrevistas após a vitória, D`Alessandro deu algumas pistas de que vai falar sobre sua saída do Inter e sobre o que encontrou aqui no início do ano. Não deve ser uma delação premiada, mas tem tudo para ser sensacional. Já vou comprar pipocas para ouvir tudinho. A diretoria anterior merece muito.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os melhores lances de Inter 2 x 1 América-MG)

Escrevi este texto durante a partida. Veja como tudo é previsível, Guto. 

O Inter entrou em campo com sua escalação habitual. Tu realmente não pensas em alternativas melhores para as posições de Alemão, Sasha e Pottker, os quais têm realizado atuações muito, mas muito insatisfatórias, Guto. Talvez sejam caras bons de grupo, mas eu acharia mais adequado que eles não fossem tão ruins de campo.

Não pude ir ao estádio ontem e só comecei a ver a partida aos 24 minutos do primeiro tempo. Devo ter perdido pouco. Logo vi que Pottker estava jogando lamentavelmente — errou duas jogadas fáceis em sequência –, tudo normal. E, imediatamente, em uma boa jogada de três jogadores que quase sempre estão bem, saiu o primeiro gol do jogo. Gol de Edeníson após troca de passes de Uendel e D`Alessandro. A vida nos surpreende, mas nem tanto assim.

O Bom,

O Bom,

Tanto não surpreende que logo o América empatou numa jogada pelo lado direito defensivo do Inter, o lado defendido por Alemão… Pois é, nosso lado direito tem Alemão, Edenílson e Pottker. Isto é, tem Edenílson e dois patetas. Não pode funcionar.

No início do segundo tempo, a maior das surpresas: Alemão fez uma jogada pela esquerda e cruzou para Pottker cabecear no travessão. Infelizmente, deus não conseguiu concluir seu milagre. O segundo tempo se desenrolava e eu vendo jogo entediado, só esperando um movimento da tua barriga, Guto. Mas nada de Camilo, nada de Nico, só Sasha e Pottker. Sim, nossa existência com um técnico que obedece aos empresários é complicada. Nós não mantínhamos a bola no ataque e o América-MG tentava contra-atacar. Respondíamos com faltas e ganhávamos cartões amarelos, coisa linda. O América tomava conta do jogo e eu de olho na tua barriga. Aos 13 min, eles perderam um gol feito.

o Mau

o Mau

Aos 14, Dale deixou Pottker cara a cara com goleiro. O ex-jogador da Ponte ia entrar com bola e tudo quando o goleiro fez obstrução faltosa fora da área. Lance óbvio de cartão vermelho, mas o juiz deu amarelo. Normal. Os Inter voltou a pressionar e os jogadores do América rolavam em campo, sempre machucadinhos. De entediante, o jogo passava a irritante. Aos 25 min, a barriga se mexeu: saiu Sasha, de pífia contribuição, e entrou Nico López. O uruguaio teria 20 min contra 70 de Sasha. Pobre do nosso time. Aos 35, Camilo entrou no lugar de Dale, cansado após fazer seu trabalho e o de mais dois.

e o Feio | Fotos do grande Ricardo Duarte / SC Internacional

e o Feio | Fotos do grande Ricardo Duarte / SC Internacional

Então passei a me divertir com as jogadas de Pottker. Ele girava e errava, tentava chapéus e perdia a bola. Mas, aos 40 min, Nico López mostrou que é melhor 20 min de um jogador de futebol do que 70 de uma farsa. Fez um golaço após passe de Camilo. A barriga sabe o que tem de fazer, mas talvez os empresários de Sasha e Pottker impeçam. Não peçam maiores explicações, desconheço os motivos profundos mesmo das coisas mais claras.

O juiz deu 8 minutos de descontos, beneficiando quem fez cera. Achei lindo. Em jogadas pelo lado de Alemão, o América-MG pressionou até o final, perdendo gols. Como sempre, o Inter recuou apavorado. Afinal, todos ali são mais ou menos filhos de 2016.

Agora, o Inter, apesar do mau jogo, é líder isolado desta barbada que é a Série B. Tem 51 pontos em 26 jogos. Faltam 12 partidas e 14 pontos para a classificação matemática. Estamos a nove pontos do 5º colocado. O próximo jogo é contra o Santa Cruz, sábado, às 16h30. Jogaremos sem Uendel e Nico López, que receberam o terceiro cartão amarelo. Não precisarás escalar o Nico, Guto! Teus amigos empresários ficarão felizes!

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os melhores lances de Náutico 0 x 1 Inter)

O Inter venceu o Náutico ontem à tarde e segue líder da Série B após 25 rodadas. Faltam 13 para terminar a Série B. Temos 48 pontos, a mesma pontuação do América-MG, mas com mais vitórias, 14 contra 13. Agora, estamos a 7 pontos do 5º lugar, o primeiro a não subir para a Série A. A prova de que a B é uma barbada é a forma insatisfatória com que temos atuado, normalmente com sucesso. Em condições normais, era para termos vencido a partida de ontem por 4 ou 5 gols de diferença — tal a ruindade do Náutico –, mas foi um jogo duro por culpa de um esquema de jogo tolo.

Damião: jogando muito e salvando a pele de Guto Ferreira | Foto: Ricardo Duarte

Damião: jogando muito e salvando a pele de Guto Ferreira | Foto: Ricardo Duarte

Que coisa horrível nossa atuação ontem à tarde em Caruaru, Guto. O Náutico na Zona de Rebaixamento da B e nós jogando com três volantes. Eu não sei quando acabará o sofrimento dos colorados. Subir será fácil, mas como não manteremos na A se somos geridos por gente medrosa, que pensa pequeno? Começamos a partida indo pra cima, depois deixamos um time mais fraco tecnicamente gostar do jogo. Estávamos nos impondo, mas recuamos quando Gutiérrez concluiu que estava fora do lugar, muito à frente… O cara é volante, não é e não será armador, Guto. E nos tornamos novamente o time que jogou contra o Juventude, com ousadia zero, criatividade zero. Estou num grupo do whats de colorados com um parafuso a mais e todos, todos, todos concordavam com o equívoco de colocar Gutiérrez no lugar de Dale e descreviam como jogaríamos. E o jogo foi como previmos. Nós não somos sumidades, Guto, tu é que segues a escalação que te impõe a diretoria ou tens muito medo.

Por que não iniciaste com Juan ou Camilo, substitutos naturais de Dale, jogamos da mesma posição?

O que me apavora é que pouco de 2017 servirá para formarmos um bom time em 2018, pois estamos ganhando jogos mais em função da fraqueza dos adversários e nossos maiores destaques — Damião e D`Alessandro — talvez tenham vida curta no clube. O primeiro está emprestado ao Inter e, dizem, vai para a China no próximo ano e o segundo é um craque 36 anos.

Ontem, tivemos vários jogadores (Alemão, Gutiérrez, Sasha e Pottker) com desempenho muito fraco. E Nico López, que sempre entra bem, segue na reserva. Esse é outro que poderá sair em 2018. Quem aguenta ser reserva de Pottker? No Inter, além de Damião, jogaram bem Cuesta, Edmílson e Uendel.

Nosso próximo jogo é quarta-feira, às 19h30, no Beira-Rio pós show do The Who. Eles vão fechar o show com Won`t get fooled again (Não seremos feitos de trouxas novamente). Lá há os versos: Meet the new boss, same as the old boss, o que serve não somente para Temer, mas para a diretoria atual do Inter, que parece ser a mesma anterior, a que nos conduziu para onde estamos agora.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os melhores lances de Inter 3 x 0 Figueirense)

O Inter voltou a ocupar a liderança do Campeonato Brasileiro da Série B após vencer o Figueirense por 3 x 0 numa tarde horrivelmente chuvosa no Beira-Rio. (Eu não fui, vi em casa, Guto. Deixo esse gênero de heroísmo para os jovens). Voltamos ao primeiro posto beneficiados pelo empate de sexta entre Ceará e América-MG, o que deixou os mineiros a nosso alcance. Agora o Inter tem 45 pontos com 13 vitórias. O America tem os mesmos 45, mas com 12 vitórias, primeiro critério de desempate. Informamos que o quinto colocado — o primeiro a não subir para a Série A — é o famigerado Juventude, que tem 40 pontos e que perde para o Paraná no segundo critério de desempate, o saldo de gols. Então, estamos a 5 pontos de distância da desgraça. É pouco.

O próximo jogo do Inter é no próximo sábado contra o Náutico, em Caruaru, às 16h30. O time pernambucano, como sempre, está aflito ou, melhor dizendo, já está acomodado horizontalmente em seu velório. Mas vocês sabem: o Inter gosta de tentar recuperar mortos e só falta uma mão cair para fora do caixão em nossa presença.

Faltam 14 rodadas e, com mais 20 pontos, estaremos livres da maior vergonha de nossa história. Jamais devemos esquecer os responsáveis por nossa queda no ano passado. Citamos novamente e nominalmente os caras, para que todos possam decorar: Fernando Carvalho, Vitório Piffero, Carlos Pellegrini, Argel Fucks, Celso Roth e alguns outros. Mas vamos ao jogo de ontem.

Sasha ensaia um pas de deux no meio da chuva. Bonitinho, não?

Sasha ensaia um pas de deux no meio da chuva. Bonitinho, não? | Foto: Ricardo Duarte

Não foi uma partida brilhante do Inter. Fomos apenas razoáveis. O jogo iniciou e de cara fizemos o primeiro gol. Uendel cruzou e Pottker entrou de carrinho para fazer 1 x 0. Claudio Winck quase marcou o segundo aos 11 min, mas o Figueirense teve uma chance claríssima de gol com Henan aos 21. Danilo Fernandes fez uma defesa milagrosa. Este primeiro tempo teve um Inter acomodado em campo. A chuva estava fria, deveriam correr mais para compensar, mas Edenílson fazia péssima partida, D`Alessandro pensava numa cama quente ausente, e Pottker sumiu após seu gol e do fiasco de querer passar e passar a bola para Damião quando ele mesmo deveria ter feito o segundo. Por falar nele, Damião era o único que estava realmente com tesão.

O segundo tempo parecia ser um bom momento para Juan, mas o que estou dizendo… Desculpe, Guto, sei que jamais é um bom momento para o menino.

Voltamos para o segundo tempo com um pouco mais de entusiasmo e não demorou para o segundo gol sair. Aos 7 min, D’Alessandro cobrou escanteio e Leandro mergulhou — era o dia perfeito para isso — entre os zagueiros para cabecear. Era o 93º gol seu com a camisa colorada, o quarto neste ano.

O último gol só saiu aos 37 min do segundo tempo quando Uendel fez grande jogada, invadindo a área a dribles e servindo Nico López para marcar o terceiro gol. Foi o 14º do atacante uruguaio, que isolou-se na artilharia da temporada.

Foi uma partida pobre contra um adversário que está louquinho pra cair. Resumindo, nosso primeiro tempo foi triste, com uma pequena melhora no segundo. Mesmo assim, o Figueirense pouco incomodou.

D’Alessandro está suspenso novamente pela sequência de cartões. Sim, Recife é longe, Dale. Depois, tem um ônibus até Caruaru. Um saco, né? Este é o nono (9º) cartão do gringo na Série B. O homem é uma usina amarela de reclamações. Não poderíamos ter Gutiérrez no lugar de Dale e Nico no lugar de Pottker, Guto? Porque Sasha já senti que é aquele cara amado pelo treinador, o que o torna imexível.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os lances de Juventude 2 x 1 Inter)

Ontem, tivemos um derrota temperada pelo medo, não, Guto? Perdeste D`Alessandro e Camilo e, em vez de colocar alguém da posição (Juan), preferiste o volante Gutiérrez. Ficamos mais defensivos e, com isso, deste a senha para o Juventude atacar. “Eles tem medo do Jaconi e de nós”. Sim, os caras entenderam perfeitamente, Guto. Porém, nossa superioridade é tão grande que merecíamos a vitória. Claro que, irritados, poucos colorados lembrarão, mas Damião e Nico perderam gols incríveis minutos antes do gol do Ju que definiu o jogo em 2 x 1 para eles.

Gutiérrez marcando o gol do Inter | Foto: Ricardo Duarte

Gutiérrez marcando o gol do Inter | Foto: Ricardo Duarte

Mas por que mexeste num esquema que ia bem? Precisávamos do empate? O Juventude é tão terrível assim? Olha, não me pareceu. Pareceu um time bem fraco.

Gutiérrez até que foi bem, jogou muitíssimo mais do que Sasha e Pottker, mas não é um armador ofensivo. É lento, pisa na bola, atrasa o jogo quando precisaria acelerá-lo. Não tem vocação de atacante. Com três volantes em campo, a bola não era mantida na frente, a marcação do Ju ficava mais fácil e a bola voltava rápido. Voltava ainda mais rápido quando passava por Pottker. A titularidade do ex-jogador da Ponte já beira o incompreensível.

Todas essas noções táticas são bem simples e previsíveis, sei lá. Vemos isso há anos, mas o cagaço prevalece.

Em resumo, tens — tu e a direção — mentalidade de treinador de time pequeno, daqueles que não partem para o ataque e perdem mediocremente, tentando poucas coisas.

O Inter agora está em segundo lugar, com 42 pontos. Faltam 15 jogos. Segundo o Infobola, temos 82% de chances de classificação, segundo Chance de Gol, 97,6%. Precisamos de mais uns 23 para a classificação para a Série A. O próximo jogo é sábado, pela 24ª rodada, contra o Figueirense (17º colocado, o primeiro da zona de rebaixamento). Espero que façamos um jogo mais ofensivo, Guto. Ou tu achas que o Figueira é uma equipe “perigosa”.

Se estiveres encagaçado, fale com torcedores.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Guto (com os melhores lances de Santa Cruz 0 x 0 Inter)

Sabem como terminei meu último “Bom dia, Guto”? Assim ó:

O próximo jogo do desfalcado Inter é contra o Santa Cruz, sábado, em Recife, às 16h30. Aguardamos mais lesões musculares.

E tivemos mais duas: Danilo Silva e Ernando. Não, não sou brilhante nem tenho bola de cristal. É que não adianta, gente. Se o Inter contratasse o Messi e o Cristiano Ronaldo, eles encontrariam uma bagunça tão grande lá dentro que (1) não poderiam explorar todo seu potencial num time sem esquema e (2) iriam parar logo no Departamento Médico porque não há preparação física decente no Beira-Rio.

Agora, temos os zagueiros Víctor Cuesta, Danilo Silva e Ernando lesionados; o primeiro, com um problema na coxa esquerda, enquanto os outros dois, na direita. O atacante Pottker também está fora.

Em compensação, Cirino e Léo Ortiz conseguem não se machucar. E como seria bom se isso acontecesse! A zaga contra o Santa Cruz foi Klaus e Léo Ortiz. Sabem como Klaus saiu do time no tempo de Zago? O último jogo de Klaus foi há mais de quatro meses, na vitória por 2 a 0 sobre o Princesa do Solimões, pela Copa do Brasil, quando… Bem, apresentou uma lesão muscular na coxa direita.

Torcida do Inter no Arruda: super animados com o futebol de Marcelo Cirino | Foto: Ricardo Duarte (SC Internacional)

Torcida do Inter no Arruda: super animados com o futebol de Marcelo Cirino | Foto: Ricardo Duarte (SC Internacional)

Mas há, apesar de tudo, uma agenda positiva, certamente criada pela ruindade de nossos adversários, talvez maior que a nossa. Dos 8 jogos do Inter até agora, 5 foram fora de casa e 3 no Beira-Rio. Quando equilibrar, talvez, quem sabe, sabe-se lá, estejamos com mais pontos. Na 12ª rodada teremos 6 jogos em casa e 6 fora. Então, nossa posição na tabela será mais real.

O amigo Marcelo Furlan vem com outra análise positiva. No ano passado, pela Serie A, contra o Figueirense, America-MG e Santa Cruz, tivemos 3 derrotas (zero pontos) em três jogos fora. Esse ano, contra os mesmos adversários, jogando novamente fora de casa, foram 1 vitoria e 2 empates (5 pontos). Que coisa, né?

Marcelo Cirino

Está provado. Marcelo Cirino é o homem à prova de ruindade, que nunca sai do time. Guto Ferreira disse na entrevista coletiva que ele seria um jogador competitivo. Sim, para a Série C, claro. Por que Marcelo Cirino não pode ser sacado do time do Inter? É que o Inter é uma instituição de empresários, não é um clube de futebol. Sai Nico, saem quase todos, só não podem sair alguns escolhidos dos deuses, como o Cirino. É que ele tem um empresário mais forte dentro do clube, só pode.

Trouxemos Alex Santana de volta ele não ficou nem no banco. Juan é uma grande promessa e não joga. Winck enche os adversários de gols no sub-23 e não sobe para o time principal. Trocamos o técnico e seguimos jogando sem armadores. Quando Dale sai, por que não é substituído por ninguém da função como Alex, Juan ou Winck??? O que estão fazendo no Beira-Rio???

A torcida jamais quis Cirino. Mas nossa diretoria passou seis meses negociando, o cara chegou e foi titular na hora, mesmo sem jogar nada.

Barrios chega ao Grêmio como maior reforço da temporada e vai para o banco até mostrar merecimento para ser titular.

Jogador chega no Inter — titular mesmo jogando nada.

O jogo de sábado foi vagabundérrimo, sem chances de gols ou lances de emoção. Um horror num campo ruim. Vejam se vocês aguentam ver até o final desses três enormes minutos.

Na terça-feira (20), às 21h30, o Inter pega o Paraná. É para pontuar para entrar no G-4 ou ver a crise crescer.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Zago (com os melhores lances de Inter 3 x 1 Cruzeiro)

14 mil almas coloradas assistiram ontem no Beira-Rio à vitória do Inter por 3 x 1 contra o Cruzeiro-POA. Era um 6 de abril, data de aniversário do estádio, que completava 48 anos. Um estádio que vai bem, tanto que terça-feira recebeu Elton John e James Taylor e ontem recebeu John Lennon, o bom lateral direito do Cruzeiro.

Fui ao jogo com meu amigo Alexandre Constantino. No caminho para o estádio, falávamos sobre as maiores derrotas do Inter em casa. Fomos até os anos 70, o que comprovava nosso enorme otimismo com a atuação do time.

Vamos dar uma chance para Valdívia, que marcou um golaço | Foto: Ricardo Duarte

Vamos dar uma chance para Valdívia, que marcou um golaço | Foto: Ricardo Duarte

Zago, desta vez tu escalaste bem. Mexeste mal, mas escalaste bem. Também pudera, tiveste uma semana para pensar. Mas o Inter não jogou bem. Lento e com imensas dificuldades para armar jogadas de ataque, a coisa se arrastava até que Carlinhos cruzou para Brenner fazer 1 x 0. Antes, só tínhamos dado um chute a gol por meio de D`Alessandro.

Fizemos o segundo em jogada de esforço de William, que ia perdendo bisonhamente a bola na área adversária, mas surpreendeu dando um carrinho para recuperar a bola e cruzar para Brenner marcar.

Tranquilo, com 2 x 0, tu resolveste complicar. Tiraste Brenner — autor de dois gols — para colocar teu bruxo Roberson. E então, o que aconteceu? Pois é, saiu o gol do Cruzeiro. Gol do zagueiro Dão, que cabeceou livre na nossa área. Sabe quem o estava marcando? Pois é, Roberson. Tu mexe lá na frente e o cara vai lá atrás fazer cagada, né, Zago? Viu no que dá insistir com os parças? Roberson deve ser um bom amigo teu, talvez saiba assar churrascos fantásticos, sei lá.

Mas colocaste Valdívia, que vinha mal. E o Poko Cérebro acabou marcando um golaço libertador, em sensacional cobrança de falta. Depois do gol, demonstrando enorme equilíbrio emocional, Valdívia desfez-se em lágrimas, reclamando do desamor da torcida e dizendo que nas crises pessoais ninguém te abraça. Precisa de tratamento psicológico, claro. Tem dinheiro para tanto. Não obstante, deixo-lhe meu abraço pelo golaço. Faça outros!

Por falar em abraços, estou dando o braço a torcer para meu colega de trabalho Luís Eduardo Gomes. Ele acha que TODOS os jogadores que participaram do rebaixamento deveriam ser vendidos, trocados ou dispensados. Fiquei pensando nisso durante o jogo. Sabem quem eram os piores em campo no primeiro tempo de ontem? Sim, os dois únicos que participaram ativamente da debacle: Dourado e William. Eles pareciam constrangidos, com medo do jogo. E quem a torcida vaiou quando da apresentação do time no telão? Ernando, Andrigo (muitíssimo vaiado) e Ferrareis. E quem a torcida detesta sem dó nem piedade? Paulão, só que este está machucado, ainda bem.

A disputa com o Cruzeiro ainda está em aberto, quem foi ao jogo sabe que só o resultado foi bom. Léo Ortiz e Cuesta é uma dupla insegura e Dourado e William vou lhes contar…

Ah, Edenílson estreou muito bem.

Voltando de ônibus do jogo, ouço esta pérola, dita de um torcedor para outro: “Tu é a comprovação do nosso ensino falido, cara!”.

Devia ser mesmo.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Zago (com os melhores lances de Inter 1 x 0 Flu)

O gol foi do volante Charles | Foto: Ricardo Duarte

O gol foi do volante Charles | Foto: Ricardo Duarte

Ontem, fizemos melhor partida de 2017. Sim, tivemos poucos jogos, o ano está recém iniciando, mas o losango formado por Anselmo, Dourado, Charles e Dale foi a melhor solução encontrada até o momento. É claro que o adversário era o time reserva de Fluminense e jogamos com três volantes. Mas isso é mera tese, porque Dourado não joga mais como volante, está sempre no ataque e precisa de proteção atrás. Charles e ele alternaram-se eficientemente na função de ir ao ataque, preocupando o Flu.

Os laterais Alemão e Uendel atacaram bem — às vezes ao mesmo tempo, certamente em razão da presença dos tais 3 volantes — e tiveram problemas atrás. Acho que Uendel e Charles são as melhores notícias do ano. Klaus e Paulão atuaram bem demais. (Não tenho nada contra o Paulão jogar bem). Na frente, tivemos D´Alessandro pela direita e Valdívia pela esquerda, com o péssimo Roberson centralizado.

O interessante é que o gol de Charles teve uma troca de passes de 35 segundos. Foram mais de 20 passes certos. Mas fala sério, Zago, Roberson pode ser teu bruxo, mas deve vazar já, na minha opinião. E o Andrigo leva jeito de motoqueiro entregador de pizza, daqueles trazem o troco num saquinho.

Tu pegaste um time há 18 meses sem técnico. Vejo lógica nas tuas decisões e sei que vai demorar para que o time tome forma. Sou otimista. Por outro lado, a pressão será enorme. Uendel disse que até os treinos são nervosos. Por isso é que seriam importantes algumas vitórias no Gaúcho. O Inter está em 10º no regional, o 11º já está na zona do rebaixamento. Não dá, né? Isso incomoda.

Creio que estamos estruturando um novo time. Talvez não vá ser uma Brastemp, mas acho que será um time. Finalmente.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia, Zago (com os melhores lances de Inter 1 x 2 NH)

Fernando Bob preparando alguma bobagem | Foto: Ricardo Duarte

Fernando Bob preparando alguma bobagem | Foto: Ricardo Duarte

Não gostei nem um pouco do Inter ter te contratado. Sei do bom trabalho realizado no Juventude e do bom nível de atualização que tens — coisa rara em nosso futebol. Mas há atitudes difíceis de relevar, ainda mais em um clube cujo símbolo é um Saci. Acho sintomático que as pessoas te chamem agora de Zago. Querem deixar aquele zagueiro Antônio Carlos para trás. É o que farei também.

É claro que os 18 meses em técnico estão te cobrando um duro preço. Argel e Celso Roth não deixaram pedra sobre pedra. O time chegou a ti sem nada treinado ou bem preparado, estás partindo do zero absoluto. Mas escalações como a Fernando Bob no último sábado demonstram certo desespero ou desconsideração por 2016. Não adianta retestar velha fórmulas fracassadas, ainda mais que todo o RS futebolístico sabe que Bob será logo engolido pelo ascendente Charles. Também é inútil fazer um lado direito com jogadores como Ceará e D`Alessandro que, no meio do ano, somarão 73 anos. Também me surpreende a sobrevivência de Paulão, Ernando e Andrigo. Esses caras não jogam nada, Zago. Por que contratamos Klaus, Néris e trouxemos Eduardo de volta? Não foi para enterrar Pauão e Ernando de vez?

Outra coisa: não estaria na hora de fixar Dourado na frente da zaga? Este moço teve um 2016 desastroso jogando solto pelo campo, como se estivesse numa eterna pelada no Parque Saint-Hilaire. O que eram aqueles contra-ataques do Novo Hamburgo? A gente erra um passe — fato comum —  e é pego sempre com a bunda de fora?

Vai ser uma reconstrução penosa, muito dolorida, meu rapaz. Valdívia volta em boa hora. Penso que o Gaúcho é o momento perfeito para dar força jovens como Junio, Charles e outros que tu deves nos apresentar, assim como para ver quem são de verdade Nico López, Seijas e os outros recentes contratados.

Sei da pindaíba e dos salários — direitos de imagem — atrasados, mas tu sabes que serás cobrado do mesmo jeito por uma torcida impaciente.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bom dia e parabéns, Celso Juarez Roth

Juarez nos fazendo de trouxas

Juarez nos fazendo de trouxas

Depois de teu novo fiasco de ontem à noite, Celso Juarez, o Inter se encaminha inexoravelmente para a Segundona. Faltam 13 rodadas e precisamos de 18 ou 19 pontos — quase 50% dos 39 a serem disputados. Isto é quase impossível. Afinal, ganhamos 8 pontos dos últimos 51 disputados. E basta olhar para o campo. Criatividade nenhuma, um primeiro tempo sem ímpeto nem urgência, uma total indiferença da parte da maioria dos jogadores; enfim, dificilmente escaparemos. Enquanto o site Infobola já crava em 59% nossas chances de cair, olho de esguelha para os culpados pela situação, doravante chamado Grupo dos Cinco Idiotas: Vittorio Piffero, Carlos Pellegrini, Argélico Fucks, Fernando Carvalho e Celso Roth, mais auxiliares e aspones de todos eles. Espero jamais rever suas bundas sentadas em cargos diretivos, pois direção é que eles não têm.

O habitualmente equilibrado Nando Gross disparou calmamente dizendo que tu, Celso, tens que sair agora, que tu só prejudicas a equipe. Ontem, na tentativa de bater teus recordes de cegueiras futebolística, retiraste Seijas no intervalo para colocar Sasha. Acho que o grupo ficou tão surpreso com a burrice que tratou de dar logo um gol para o pobre e podre time do Vitória. Parece que desejavam decidir imediatamente o destino do jogo.

O que tínhamos de bom está sendo destruído. William não consegue mais apoiar, os volantes correm feito baratas após uma dedetização, Seijas, Nico López e Aylon são os únicos que têm alguma inteligência, mas jogam sozinhos, cada um por si. E um time que alterna Géferson e Artur na lateral esquerda é uma piada, Piffero. Sim, acabo de dar uma risada.

2017 será um ano de jogos às terças e sextas, de camisetas baratas, de jogadores querendo sair para aparecer e de torcedores fazendo piadas com os trabalhos de Sísifo do Grêmio. Também será o ano de te mandar diariamente tomar no cu, claro. A ti e ao Argel. Como dizia o Barão de Itararé, “De onde menos se espera, daí é que não sai nada”.

É hora de colocar alguém com cara que conheça futebol no teu lugar e que seja candidato a permanecer no ano que vem. E de pensar nas eleições. Não votei em Piffero nem em Fortunati ou Sartori. Fui de Dilma só no segundo turno e fora Temer. Em todo e qualquer nível, estou sendo administrado por quem detesto. Ainda bem que Sul21 dá uma equilibrada nisso. Que a luz ilumine o Conselho e que tenhamos colorados inteligentes e que gostem de futebol para que a gente volte em 2018 como um verdadeiro player, como dizem os empresários. A matemática me faz jogar a toalha. Agora é vaia.

Querem ver a coisa de ontem? Tá bom. Verão que sequer perdemos gols.

https://youtu.be/LTqeR91hPhU

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!