Bom dia, Odair (com os lances de Alianza 0 x 1 Inter)

Bom dia, Odair (com os lances de Alianza 0 x 1 Inter)

Bem, Odair e meus prezados sete leitores, a primeira constatação é a de que Sarrafiore deu mais resultados do que Pottker, que apenas faz o auxílio à marcação, fato tão valorizado por treinadores medrosos como tu. Claro que o argentino marca menos e prefere jogar com a bola; afinal, é um meio-campista ofensivo. Durante o jogo, ele pifou Nico e obrigou o bom goleiro do Alianza Lima a uma defesa incrível. Creio que mereça seguir no time titular, mas tudo passa pelo teu crivo de retranqueiro, Odair.

Moledo: absoluto | Foto: Ricardo Duarte / SC Internacional

Em segundo lugar, como é bom jogar com um árbitro equidistante! Nosso time — e eu — ficamos nervosos com arbitragens políticas como as de Vuaden e Jean Pierre Lima. Estava achando estranho o jogo, só depois me dei conta do que era.

Mas o que mais interessa mesmo é a também a pior das notícias: os erros de passe voltaram com tudo. O número de ataques e contra-ataques desperdiçados foi notavelmente alto. Quando um jogador nosso pegava a bola, tinha gente não se deslocando para receber o passe, quando sabemos que o correto é dar opções a quem está com a bola, claro. A impressão de que falta técnico foi novamente muito forte, Odair. Assim não vamos muito longe, não.

Patrick jogou bem, foi protagonista da partida, mas segue tentando fazer o mais complicado. É um jogador que gosta de tentar coisas impossíveis e que acaba perdendo muitas bolas.

Já Sóbis parece ter nascido para jogar Libertadores. Entrou muito bem, assim como D`Alessandro. Moledo mereceu o gol pelo ótimo futebol que tem jogado. Já Iago errou todos os cruzamentos. É um enorme esforço inútil.

E assim seguimos. A última partida da fase classificatória, contra o River, em Buenos Aires, virou amistosa para ambos. Já somos os primeiros de grupo, eles, os segundos. Acabou.

Sábado (27), às 19h, estreamos no Brasileiro contra uma baita touca, a Chapecoense, em Chapecó.