Para inspirar o Dia dos Namorados, os maiores casais da literatura

Para inspirar o Dia dos Namorados, os maiores casais da literatura

reading-u3yy7pngt-129716-530-530

Falta uma semana para o Dia dos Namorados e a Bamboletras criou uma listinha despretensiosa dos mais importantes casais da literatura. Muitos deles estão em nossas estantes.

Claro, o legal da data é estar junto e celebrar a relação, mas sabemos que um presente sempre abre um sorriso. Ainda mais quando este é um livro escolhido com cuidado. E, se você já observou seu amor lendo, sabe que ler é sexy.

Nossa listinha (reclamações nos comentários):

Romeu e Julieta — Romeu e Julieta
Capitu e Bentinho — Dom Casmurro
Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy — Orgulho e Preconceito
Bibiana Terra e Rodrigo Cambará — O Tempo e o Vento
Bridget Jones e Mark Darcy — O Diário de Bridget Jones
Scarlett O’ Hara e Rhett Butler — E o vento levou…
Tristão e Isolda — O Romance de Tristão e Isolda
Abelardo e Heloísa — Abelardo e Heloísa
Heathcliff e Catherine Earnshaw — O Morro dos Ventos Uivantes
Jay Gatsby e Daisy Buchanan — O Grande Gatsby
Blimunda e Baltasar — Memorial do Convento
Diadorim e Riobaldo — Grande Sertão: Veredas
Anna Kariênina e o Conde Vronski — Anna Kariênina
Florentino Ariza e Fermina Daza — O Amor nos Tempos do Cólera
Estella Havisham e Philip Pirrip — Grandes Esperanças
Werther e Carlota — Werther
Lara e Iúri Jivago — Doutor Jivago

PAUL NEWMAN Leitores famosos

O grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald

O grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald

O Grande Gatsby Penguin CompanhiaA excelente tradutora Vanessa Barbara, responsável por esta edição da Penguin-Companhia (249 pág.), fez uma engraçada e furibunda avaliação do recente filme de Baz Luhrmann, baseado e homônimo O Grande Gatsby em Gatsby for dummies. Só lá no final deu uma aliviada. Acho compreensível que ela ataque o filme; afinal, o cuidado que demonstrou em sua tradução é indiretamente rebatido pela mão pesada e deselegante do diretor. Uma abordagem agride a outra, só que Vanessa tem a seu lado a própria obra. Mas este parágrafo está aqui por que mesmo? Ah, sim, para elogiar a tradução. Mas talvez não apenas para isso.

O enredo de Gatsby funciona, mas o principal é a qualidade da narrativa. O livro é narrado por um dos personagens, Nick Carraway, amigo de Jay Gatsby, um cara que o conhece no início da história. O narrador não é nada onisciente, ao contrário: é hesitante, têm poucas certezas acerca dos novos amigos e vai deixando lacunas que serão preenchidas ou não, ficando alguma coisa a cargo da imaginação do leitor. Uma das coisas que faz de O Grande Gatsby uma obra-prima é esta narrativa incompleta, e a outra é o enorme charme do texto, cheio de detalhes banais escondendo dramas. Fitzgerald não é seco nem barroco, lê-lo é muito, mas muito agradável. Suas analogias são sempre belíssimas, o homem era uma fonte inesgotável delas. Read More