Boa tarde, Abel Braga (veja os gols e melhores lances)

Boa tarde, Abel Braga (veja os gols e melhores lances)
Não pensa muito, por favor.
Não pensa muito, por favor.

Lembra, Abel? Tu eras o nosso técnico quando o Christian tirou a bola da mão do Alex para bater um pênalti. É que ele, no dia do aniversário do filho, queria fazer uma homenagem ao menino com um gol. Ou seja, em vez de ir a um shopping, ele queria dar um gol de presente pro filho. Só que ele não era o batedor e errou. Era um jogo importante do Campeonato Brasileiro de 2007. Acabou num empate em 1 x 1 com o Náutico de Recife.

Ontem não foi tão grave, mas o fato se repetiu. D`Alessandro abriu mão de bater um pênalti para dar chance ao centroavante Rafael Moura, alvo preferido do mau humor da torcida. O gringo queria que o He-Man brilhasse mais. Rafael jogava bem, até dera o passe para o gol de Sacha, o segundo do Inter na vitória por 3 x 0 contra o Criciúma. Só que Moura fez o mesmo que Christian: errou o pênalti e viu as vaias voltarem. Inteligente, né?

Essas decisões pessoais que colocam o clube em segundo plano são lamentáveis. Ganhamos o jogo, claro, mas o saldo de gols pode ser decisivo para a disputa de posições numa tabela tão renhida como a do Brasileiro. Na boa, D`Alessandro, tu erraste feio ao querer ser legal com o colega. melhor dar uma entrevista dizendo que Moura é um pobre injustiçado.

O Alex é que quase fica famoso. Se o Sacha não faz aquele gol, ele — que é um grande jogador — teria perdido o gol mais fácil do ano.

De resto, o time voltou a jogar bem. Tu esqueceste o negócio de botar o Aránguiz lá na frente. Parabéns, pedimos isso por semanas e semanas neste espaço. Para melhorar ainda mais, Sacha está jogando muito no antigo lugar do chileno. O filho da Xuxa é a boa surpresa de setembro e ainda temos Nilmar para acelerar a coisa em outubro. Abel, só não estraga tudo num desses ataques de Professor Pardal que tu tens. Com Rafael Moura suspenso e o Welligton Paulista lesionado, bota o Aylon ou o Maurides. Não inventa nada, tá? Centroavante se troca por centroavante, não por outra coisa. Por favor, não pensa muito.

http://youtu.be/8Kdic5xu0u8

Bom dia, Abel Braga (veja o gol e os principais lances)

Bom dia, Abel Braga (veja o gol e os principais lances)
D`Alessandro e Aranguiz molham seus braços tatuados na piscina da Baixada
D`Alessandro e Aranguiz molham seus braços tatuados na piscina da Baixada

Tu disseste, Abel, que o que te agradou foi a alma. Tens razão. Foi um jogo igual, com o primeiro tempo disputado em meio a uma verdadeira enchente e o segundo com um pouquinho de futebol flagelado. Mas houve um notável esforço e, mesmo com as melhores chances para o Atlético-PR, o Inter parecia querer mais a vitória. Acho que o grandíssimo destaque foi Dida. O que não faz um meio-tempo no banco, né? Quem voltou foi outro goleiro, muito mais ativo, elétrico, sem nenhuma vontade de encarar novamente um banco aos 41 anos, o que poderia significar o destreinamento do fim-da-linha.

Outra coisa que sabe melhor é a fixação de Aránguiz como segundo volante. O chileno joga muito, mas não é um sujeito versátil que possa ficar lá no ataque jogando de costas para o gol adversário. Ali, ele se submete à marcação e morre. Acho que tu já botaste isso na tua cabeça dura, não?

Mas as melhores notícias são a série de boas atuações de Alex e Sacha. Claro que Alex tem maior destaque, mas Sacha tem mostrado que sabe compor adequadamente a linha de três com o citado Alex e D`Alessandro. As atuações apenas regulares do gringo nem têm sido notadas em função dos bons desempenhos de quem está a seu lado.

O gol de Rafael Moura iria acontecer um dia, né? Era inevitável. Vamos ver o próximo jogo, no qual ele deverá ser titular em razão da lesão de Wellington Paulista. Sim, e seis por meia dúzia, só que a torcida gosta ainda menos do He-Man.

Agora temos dois jogos em casa. Jogos do tipo daquele contra o Figueirense, no qual ganhávamos por 2 x 0 no final do primeiro tempo e perdemos por 3 x 2. Criciúma e Coritiba entrarão em campo no Beira-Rio estando na segunda divisão. Então lutaremos contra dois leões feridos. É bom não iniciar o jogo desejando melhoras e enviando medicamentos.

http://youtu.be/teRpobQWsPU

Bom dia, Abel Braga (veja os “melhores lances” do jogo de ontem)

Bom dia, Abel Braga (veja os “melhores lances” do jogo de ontem)
Abel e Luigi analisando as substituições
Abel e Luigi analisando as substituições

Abel e Luigi, Moe and Larry. Para formar Os Três Patetas faltaria o terceiro ou talvez “ele sejam” tantos assessores que é impossível nomeá-los. Não sei o que está havendo contigo, Abel. O resultado de ontem era para ser de vitória. Mantiveste o Aránguiz em seu lugar e o Alex era o melhor em campo, tudo como contra o Botafogo. Mas aí, como o Alex poderia nos dar novamente a vitória, tu o tiraste do time aos 18 minutos do segundo tempo… Foi um momento inacreditável o da saída do Alex. As pessoas que estavam comigo no bar davam risadas como se estivessem vendo uma “sessão de bom humor e gargalhadas”, conforme os Três Patetas prometiam na abertura de seus programas.

Na entrevista de final do jogo, os repórteres vieram em cima de ti e tuas respostas tomaram contornos de alucinação. Disseste que Alex não estava criativo na noite de ontem e que havias pensado em retirá-lo já no intervalo… Deste mais uns minutos pra ele… Tu estavas vendo que jogo, Abel? O da TV mostrava o cara jogando muito bem. Depois retiraste o D`Alessandro para colocar o Rafael Moura. Bem, é mesmo caso para internação. Outra coisa estranha é esta insistência em reclamar do calendário. Ele é realmente terrível, mas é para todos. Tu tiveste muito tempo para treinar durante a Copa e agora reclamas da falta de tempo? Isso é para todos, meu amigo. (Ah, essa do Paulão como armador, nos remete à foto acima…).

O Sport é um bom time, mas nos deu todas as chances para vencê-lo. Poderíamos ter vencido com Alex e D`Alessandro em campo, mas é claro que sempre teremos menos chances de vitória quando estão em campo jogadores tão pouco afeitos ao gol quanto Rafael Moura, Wellington Paulista e Valdívia — este, contrariamente aos outros, é um bom jogador, mas não se liga muito nesse negócio de chutar a gol. Ou seja, tu fizeste tudo para virar o jogo em favor do Sport, Abel. Para completar, a entrevista do Luigi. Ele disse que foi decepcionante e que está de olho, vigilante, pronto a cobrar posturas em favor do clube.

Pois é, aparentemente, falava sério. O Moe também estava sempre indignado também.

Abaixo, os “melhores lances”. Atenção para o gol perdido por Wellington Paulista bem no início do vídeo. E WP ficou em campo até o final…

http://youtu.be/6lKBNAKHdDg

Bom dia, Abel Braga (veja os gols de ontem)

Bom dia, Abel Braga (veja os gols de ontem)
Não estou tão animado quanto tu
Não estou tão animado quanto tu

É incrível como tu gostas de me dar razão, Abel. Aqui, em minha série de imerecidos “Bons dias” para ti, escrevi inúmeras vezes que Aránguiz estava fora do lugar. Até que ontem Willians estava ausente e tu resolveste colocar o chileno onde ele sabe jogar. E ele, que é uma espécie de termômetro do time, fez todo mundo jogar. Aránguiz gosta de levantar a cabeça e ver o campo. Depois, mesmo que ainda não seja o jogador de antes da Copa, sai para o ataque em troca de passes. Ontem, ele beneficiou enormemente Alex, o melhor em campo.

Claro que o responsável pela vitória não foi diretamente Aránguiz, mas tudo sabe melhor quando ele está no lugar certo. Alex estava tão feliz ao receber bolas que eram argumentos para jogar e não gritos, que resolveu acertar um chute espetacular para abrir o placar. Alan Ruschel não fez feio, e até Sasha resolveu mostrar alguma coisa.

Imagino que, na quarta-feira, contra o Sport, em Recife, tu farás tudo errado, adiantando Aránguiz para ficar menos com a bola, multiplicando o número de ataques do adversário. Aguardemos. Um beijo, querido.

http://youtu.be/mmaHX-xrdaE

Bom dia, Abel Braga (veja os gols da comédia de ontem)

Bom dia, Abel Braga (veja os gols da comédia de ontem)
Fabrício, o matador... de Dida | Foto: Alexandre Lops
Fabrício, o matador… de Dida | Foto: Alexandre Lops

Posso te fazer uma pergunta, Abel? Tu ficaste sem o Alex para este jogo em função do terceiro cartão. Mas por que tu o substituis tirando o melhor jogador do time, D`Alessandro, de sua posição no lado direito de ataque, para colocar ali o Eduardo Sasha? Como? Ah, para que o futebol do Sasha possa brilhar? OK, tá, obrigado pela resposta.

Ontem, usamos seis meias no jogo: Dale, Jorge Henrique, Sasha, Valdívia, Alan Patrick e Leandro. Acho que só Dale, Valdívia e Leandro (os dois últimos na qualidade de promessas) merecem vestir a camisa do Inter. É incrível, o Luigi contrata, contrata e faltam jogadores. De outro lado, a formação de novatos é obstaculizada por ti, Abel, um apaixonado pela experiência dos veteranos. Por exemplo, para que colocar o Ygor se há o jovem Bertotto que sempre entra bem?

É por essas e inúmeras outras que tu és o companheiro ideal de Giovanni Luigi, Abel. Ele é um bom administrador de rodoviária que contrata jogadores veteranos a peso de ouro. Tu chegas todo pimpão, escalas os velhinhos e logo fica louco para ir embora. Escrevo isso porque, na minha opinião, só a aposta em uma demissão faz um treinador escalar o time do modo como escalas. Mas sou contra tua saída, sabes? Quero que tu fiques aí mesmo, convivendo com o Luigi.

O jogo de ontem causou sono. Dida tomou um frango no primeiro gol — culpou os refletores, coitados. Depois, tivemos tudo para empatar, mas Wellington Paulista, Sasha e Gilberto não são suficientemente dotados de futebol para nos salvar. Perderam os gols sem nem obrigarem o goleiro do Vitória, Gatito Fernandez, a trabalhar. No início do segundo tempo, tomamos mais um gol de Fabrício. Ele é o jogador que mais fez gols em Dida em 2014. O de ontem veio em bela cabeçada para baixo, indefensável. A única curiosidade é que Fabrício é jogador do Inter e deveria fazer isso na outra goleira.

O Vitória era o lanterna do Brasileiro e apresentamos muito menos futebol do que eles. De minha parte, só quero 11 pontos na próximas 18 rodadas para não cairmos. É o que espero de 2014. A Libertadores vai para o Grêmio novamente. Agora, se tiveres sucesso em tua tentativa de ser demitido, gostaria que o Luigi fosse junto, deixando o vice em seu lugar, abrindo a discussão sobre as eleições para o biênio 2015-16. Mas, sei, é sonhar demais.

Tu disseste ao final do jogo: “É um momento difícil que vamos ter que reverter. Precisamos manter o psicológico forte para voltar a vencer”. Bá, para te aguentar é preciso de muito “psicológico” mesmo!!! Eu tenho.

Bom dia, Abel Braga (com os gols do fiasco)

Bom dia, Abel Braga (com os gols do fiasco)
Abel Braga pedindo um esquema tático para seu time
Abel Braga pedindo um esquema tático para seu time

Hoje, antes de falar contigo, gostaria de fazer uma saudação especial aos 166 conselheiros que não deixaram a eleição ir para pátio e reelegeram Giovanni Luigi. Parabéns, vocês impediram qualquer parceria entre a direção e a torcida. Como escreveu o Alexandre Perin, estamos vivendo “catastróficos 4 anos do futebol colorado, nenhuma semifinal, nenhum G-4 até agora, nenhuma campanha de protagonista, duas Libertadores na 2° fase. Um fiasco para 827 milhões de reais de orçamento, um recorde sucessivos de despesas jogadas no lixo. De acordo com a Pluri, somos um dos times com pior índice de eficiência no futebol nos últimos quatro anos. Em 2010 fomos os primeiros…”. Ou seja, vivemos a pior administração colorada do século XXI. E tal fato terá repercussões nos anos seguintes.

Dito isto, Abel, que merda. Tu não viste que nós tínhamos “achado” dois gols no primeiro tempo, que havia um latifúndio entre os volantes e os zagueiros por onde o Figueirense estava trabalhando, tu não viste o perigo? Pois eu vi e os torcedores entrevistados pelas rádios já tinham apontado o problema. Eram notórias as propostas táticas colocadas pelo bom treinador Argel Fucks, do Figueira. Ficaste cego, meu amigo?

Abel, teus volantes querem sonhar, amar a avançar, quando só poderiam fazer isso após marcar e acertar passes. Quando o Figueira foi para cima no segundo tempo, todo o pessoal da frente se retraiu, temendo pelo pior. E tu fazendo substituições de maquiagem, meu deus! Acho que o ano será de Sul-americana. Nada de G-4.

Estou cansado de investir angústia neste time teu e do Luigi. Larguei de mão. Só irei ao estádio para ver os jogos do ponto de vista histórico, para assistir de camarote o final da mais patética e endinheirada administração colorada. E sempre fui contrário ao Luigi, este homem honesto, porém tolo. Não estou surpreso, mas é impossível esconder a decepção. Espero que tu não sejas demitido, Abel. Seriam mais gastos inúteis. Fica aí até o fim do ano. Afinal, precisamos de apenas 11 pontos para não cairmos.

P.S. — Colorado, não esqueça que o contrato de Rafael Moura só acaba na metade de 2016. O presidente sai sozinho no final do ano.

http://youtu.be/6z0KCkurBjY

Bom dia, Abel Braga (e esquece o fio-terra, tá?)

Bom dia, Abel Braga (e esquece o fio-terra, tá?)
Abel Braga falando sobre Wianey Carlet na ESPN
Abel Braga falando sobre Wianey Carlet na ESPN

Se as pessoas fossem mais versadas nas disciplinas das bagaceirices deste mundo, teriam entendido melhor o que Abel Braga disse sobre Wianey Carlet ao referir-se a ele como eletricista “especialista em fio-terra”. Bem, tirem as crianças da frente da tela do computador: há homens que curtem fio-terra, ou seja, gostam que suas parceiras lhes enfiem o dedo no ânus durante o ato sexual. E paramos de explicar por aqui. Não, Abel, não foi legal. Tu nunca deverias ter dito isso. Se a diretoria do Inter tivesse alguma ascendência sobre a tua todo-poderosa figura, ela deveria te advertir, talvez punir, pois és um representante do clube. Foi pesado, Abel. (Aliás, deverias fazer um regime. Estás com certo sobrepeso, não?).

Wianey Carlet, para quem não sabe, é um comentarista esportivo aqui de Porto Alegre. É ruim, repetitivo, cego e insistente como só ele consegue ser. Como ouço com mais ou menos isonomia as quatro estações da rádio da cidade que transmitem esporte, sei que WC é o pior de todos os argumentadores futebolísticos da cidade — o time da Guaíba-Record é o melhor, atualmente. Mas ninguém merece a resposta de Abel.

Outra vez, Abel acusou David Coimbra de ser gremista. Bem, tal acusação não é ofensiva, pode ser lida pelos familiares do David sem maiores problemas. Agora, invadir ou inventar detalhes da privacidade alheia é feio pacas, Abelão.

Sobre o jogo de ontem: bem, a opção do clube foi a de abrir mão da Copa do Brasil e da Sul-Americana. E será cobradíssimo pela torcida para ser campeão brasileiro ou para acabar o Brasileiro no G-4. Aguardamos os próximos capítulos.

Histórias do Futebol – Bira Burro, Centroavante do Internacional

Histórias do Futebol – Bira Burro, Centroavante do Internacional
Ubiratan Silva do Espírito Santo, o Bira Burro, o maior jogador de futebol do Amapá de todos os tempos
Ubiratan Silva do Espírito Santo, o Bira Burro, aos 59 anos: o maior jogador de futebol nascido no Amapá de todos os tempos

Bira foi contratado pelo Inter em 1979. Foi o centroavante titular do time tricampeão brasileiro invicto no mesmo ano. Dia desses, ele deu uma entrevista maravilhosa. Cometo aqui o abuso de reproduzir um trecho dela de memória. É uma bonita história.

Cheguei a Porto Alegre com o apelido de Bira Burro. Na verdade, ganhei este lindo nome porque escolhi vir para o Inter e não para o Flamengo. O Mengo tinha Zico, Adílio, Tita, Junior, mas eu queria jogar com o Falcão, Mário Sérgio, Valdomiro e ser treinado pelo Ênio Andrade. Disse isso para uma rádio do Rio e os caras começaram a me chamar de Bira Burro. Nem me importei, estava deslumbrado. Com 23 anos, eu mal sabia assinar o meu nome e nunca tinha saído de Belém. Imagina, eu só tinha jogado no Remo e, de repente, todo mundo me queria!

Quando cheguei ao Inter, fiquei apavorado quando recebi meu primeiro salário. Era uma dinheirama incrível. O Falcão veio falar comigo e perguntou o que eu ia fazer com a grana. Respondi que ia gastar, ué. O Falcão me falou super-educadamente que eu precisava de alguém para cuidar de mim. Passou dois dias e me ligou a Dona Delmira, mãe do Batista, me convidando para almoçar. Durante o almoço, ela começou a fazer um monte de perguntas: “Meu filho, quanto tu ganha no Inter?”, “O que vai fazer com os bichos por vitória?”, “Tu sabe que a vida de jogador é curta?”. Me deu um monte de lição de moral e MANDOU eu lhe dar toda a grana que eu ganhava.

Ela passou a mandar em mim, era minha empresária. Olha, a Dona Delmira me deixava à míngua! Eu almoçava na casa dela e ela me deixava o dinheiro justo para eu ir treinar e  para pequenos gastos. Um dia, ela escolheu um apartamento para mim e disse: “É lá que tu vai morar, Bira. É um lugar que está se valorizando. Um bom negócio.” E foi assim que eu arranjei uma mãe gaúcha. Uma baita mãe. Era dureza, mas eu obedecia.

Não fosse ela, o Falcão e o Batista, eu não teria uma filha advogada e um filho administrador de empresas. Teria jogado tudo fora. É gozado como as coisas acontecem. Depois eu me machuquei, fui para outros clubes, rodei o país, mas aprendi a me preparar para o futuro.

Tenho 59 anos, sou daquele grupo que foi o único campeão brasileiro invicto. Vai ser difícil nos bater, né? Ninguém chega perto. A gente era bom mesmo. Que time nós éramos. Que Flamengo que nada!

ATENÇÃO, SÓCIO COLORADO! Você decide sobre novo estatuto. O Luigi só nos tortura por causa dele

ATENÇÃO, SÓCIO COLORADO! Você decide sobre novo estatuto. O Luigi só nos tortura por causa dele
Risadinha que me fode... Se a clausula de barreira não existisse, teríamos outro presidente
Risadinha que me fode… Se a clausula de barreira não existisse, teríamos outro presidente

Retirado do blog da Convergência Colorada.

No próximo, sábado, dia 30 de agosto de 2014, ocorrerá Assembléia Geral de sócios do Sport Club Internacional para aprovar a reforma do estatuto do Clube. Todos os sócios maiores de 16 anos e em dia com suas obrigações até 4 de agosto desse ano podem participar por meio virtual ou presencial.

A votação virtual se dará por meio de inscrição prévia no site do clube, em data a ser publicizada pelo Inter. A presencial, a partir das 8h em primeira chamada, com pelo menos 2/3 dos associados votantes e, em segunda e última chamada, 9h, com a presença de qualquer número de associados.

A votação será secreta, tendo as opções de aprovar (voto sim) ou rejeitar (voto não) a reforma e consolidação estatuária proposta pelo Conselho Deliberativo. O movimento Convergência Colorada recomenda a aprovação da reforma estatutária, pois o novo texto apresenta redução da cláusula de barreira para a escolha do presidente do Clube, restringe as reeleições a presidente e assegura direito a voto do Sócio Patrimonial do Parque Gigante.

(Lembrem de como Luigi chegou à reeleição!). <– Inserção de Milton Ribeiro.

Além disso, a reforma é necessária para atualizações legais de adequação ao Código Civil. Assim, atualiza-se o texto sobre a competência da Assembleia Geral para alterações estatutárias, atualiza-se as possíveis fontes de receitas do Clube, reorganiza o texto e valoriza os Regimentos Internos.

O Convergência Colorada apresentou suas propostas, através de seus conselheiros e institucionalmente como movimento quando foi aberto o trabalho de grupo técnico do Conselho Deliberativo. Ainda que com o Convergência representado neste grupo, nem todas as nossas propostas foram aceitas pela maioria, como a criação de um Conselho de Administração para viabilizar a profissionalização do Clube e a responsabilização para descumprimentos ao estatuto. Seguiremos defendendo nossas propostas em debates futuros, mas entendemos que o importante agora é assegurar o voto do sócio para presidente já para a eleição de 2014.

Esta reforma do estatuto foi a possível para o momento, respeitando as diferentes opiniões representadas no Clube, mas o importante: ela não veda reformas futuras. Ao contrário, facilita. Já conhecendo o rito, Clube e sócios saberão como proceder. Em um Clube Democrático, sempre existirão pontos a serem discutidos e aprimorados, contudo não há porque eternizar a discussão sem avançar, um passo de cada vez. E é por isso que recomendamos a aprovação da reforma, por acreditarmos que este é um primeiro passo de uma caminhada contínua.

Toda a regulamentação e demais atos relativos à assembleia estarão disponíveis no site do Clube. Fique atento e participe.

Saiba mais sobre a Reforma do Estatuto

ref estat

Como surgiram as propostas de alterações no estatuto?
Um grupo e trabalho foi designado pelo Conselho Deliberativo para adequar o Estatuto do Clube às alterações legais, bem como compatibilizar alterações para uma reforma. Este grupo recebeu as sugestões de conselheiros e sócios, analisou e debateu, sendo levadas adiante aquelas que foram de acordo com a maioria do grupo.

O sócio participa deste processo? 
Sim, o estatuto só será alterado se aprovado em assembleia geral, que é formada pelos sócios. Se não aprovada a reforma, permanece em vigor o estatuto atual.

A reforma estatutária prevê alteração na cláusula de barreira da eleição para presidente?
Sim, ela prevê extinção da cláusula de barreira para eleição presidencial que hoje é de 25% na votação de primeiro turno realizada no Conselho Deliberativo, passando com a nova proposta para segundo turno os dois mais votados, desde que nenhum deles alcance uma votação superior a 85% dos votantes presentes no Conselho.

Bom dia, Abel Braga

Bom dia, Abel Braga
O derrotado recebeu homenagens. Por que Rafael Moura não lhe entregou o mimo? | Foto: Alexandre Lops / Internacional)
Tu recebeste homenagens ontem. Por que não trouxeram o Rafael Moura para te entregar o mimo? | Foto: Alexandre Lops / Internacional)

Vamos falar sério: acho que ainda não é o caso de te demitir, mas também não é o caso de renovar teu contrato. A notícia de que tu já negocias a renovação é um absurdo, ainda mais que não se sabe qual será o novo presidente. Lembras de que haverá eleições no final do ano? Talvez o novo presidente deseje um técnico com menos bruxos no time. Talvez ele goste de jovens, sabe-se lá.

É válido escolher um campeonato — nossos bons jogadores são tão velhinhos que é melhor protegê-los –, mas é mais válido ainda observar que teus erros estão nos dois times que escalas. Aránguiz se posiciona erradamente nos dois times, ambos não criam chances e os dois deixam o centroavante isolado. Culpar a má fase é tentar explorar a ingenuidade do povo colorado. Agora, eliminados da Copa do Brasil e mortos na Sul-Americana, ficamos como tu querias que ficássemos, só com o Brasileiro. Não vou te cobrar o título porque o vejo como impossível, considerando-se que continuarás com teus bruxos, teus repetidos testes furados e teu mau posicionamento em campo, mas é razoável te cobrar um G-4, não?

De resto, Abel, sei que estás louco para voltar a escalar o Rafael Moura e eu te digo: o centroavante do Inter joga isolado, tem poucas chances e, quando perde gols, não pode se recuperar porque seu próximo chute a gol será só no jogo seguinte, se for. Nosso time está uma merda, Abel, uma merda.

Bom dia, Abel Braga (veja os melhores — e os piores — lances)

Bom dia, Abel Braga (veja os melhores — e os piores — lances)
Rafael Moura: sou o teu artilheiro, Abel
Rafael Moura: sou o teu artilheiro, Abel

Bem, querido, o que te dizer depois daquilo? Que podíamos ter vencido? Que tu és uma mula teimosa? Pois o Rafael Moura é teu novo Michel. Ele jogou fora todo o esforço do time em dois lances de rigorosa bisonhice. Por que tu não arranjas uma distensão de terceiro grau para o He-Man? Claro, tudo fingimento. Não desejo o mal de ninguém. Mas, imagina, o cara recebe 400 mil por mês para ficar em casa fingindo-se lesionado! A torcida, tu e ele seríamos mais felizes. Porque o Wellington Paulista, que não é nenhuma Brastemp, sempre entra melhor. E o Aylon? Cadê o guri que pintou tão bem? Essa tua mania de proteger os velhos do time em detrimento dos guris vai contra qualquer lógica, Abel. Os “cascudos” que se virem e se responsabilizem por suas cagadas. Quem tem que ser protegidos são os garotos.

Nem vou falar do resto, Abel. Tu já sabes que o Aránguiz está fora do lugar, que o Wellington Silva deveria ser reserva do Winck (o WS se machucou mesmo? recebemos esta Graça Divina?), etc.

Enche o saco repetir a mesma coisa, né?

http://youtu.be/ARxtdo5enWI

A opinião de Alexandre Perin (roubada por mim no Facebook):

Chegou o momento de uma intervenção na comissão técnica por parte dos dirigentes do Internacional.

Com números e fatos, quatro pessoas tem o poder e ou a experiência de exigir explicações do Abel por suas escolhas individuais e sobre o esquema tático do time.

O presidente Giovanni Luigi, o vice de futebol Marcelo Medeiros e os diretores Eduardo Lacher e Roberto Melo tem hierarquia e a obrigação com os torcedores de exigir do Abel os motivos pelos quais jogadores como Rafael Moura, Ygor e Jorge Henrique são sistematicamente utilizados. Otávio, que nao joga nada ha um anos, virou primeira opção ao invés do Alan Patrick. Absurdo.

Desde a parada da Copa, Rafael Moura jogou muito mal todos os jogos. Todos. Fez um gol e tem ridículas oito conclusões nos últimos sete jogos. Neste mesmo período, o Wellington Paulista(tb muito limitado) tem mais conclusões e so jogou uma vez como titular.

O esquema com um atacante é o pior pra ele, e isso e culpa do Abel. Mas o fato dele nao se antecipar e se movimentar é responsabilidade exclusiva dele, Rafael Moura.

Ja está claro que existe um a insatisfação dos jogadores. Quem conhece futebol sabe que eles tb nao estao satisfeitos com os critérios do treinador.

Em um campeonato de nível técnico lamentável, o Inter fica fácil no G4.

Mas é necessária uma intervenção. Urgente.

Bom dia, professor Abel Pardal

Bom dia, professor Abel Pardal
A frase da noite foi de Wianey | Imagem do celular de Andreas Müller
A frase da noite de ontem foi de Wianey | Imagem do celular de Andreas Müller

É duro admitir: a frase na noite foi de Wianey Carlet. Não gosto muito do comentarista de futebol Wianey, ele é o principal motivo de eu ter me mudado para a Rádio Guaíba, mas ontem ele resumiu numa pergunta a incompetência do Inter, a incompetência do teu time, Abel. Só podemos ganhar dos pequenos e dos absolutamente ruins. O motivo é simples: só somos melhores do que eles.

O jogo de ontem foi mais do mesmo. Aránguiz jogando fora de posição, sempre de costas para o gol adversário, Rafael Moura sem receber bolas decentes — além do fato de que o médio Wellington Paulista ser muito superior ao He-Man –, Jorge Henrique e Ygor novamente abaixo do aceitável e Wellington Silva… Mas o titular já não era o bom e jovem Cláudio Winck?

Aliás, cada vez que tu colocas um garoto no time, ele responde bem. Ontem foi a vez de Bertotto. O guri segurou a barra com sobras. Então, a tendência é a de manter na equipe os velhos de maus resultados como Jorge Henrique, Wellington Silva e Ygor, né? Acho curioso. Não, na verdade, acho muito chato, Abel.

Sobre o São Paulo: é um time que vai crescer, ainda mais recebendo o gênero de chances que deste a eles. Pato foi uma bela aposta do clube, ele está querendo voltar a mostrar seu futebol. Bem, então, vamos recuperar o Atlético-MG já no sábado, Abel? Eles estão mal, perderam para o Flamengo, merecem ter Jorge Henrique, Ygor, Rafael Moura e Wellington Silva contra si.

Aránguiz como atacante: a invenção fracassada de Abel
Aránguiz como atacante: Abel em versão professor Pardal

Bom dia, Abel Braga

Bom dia, Abel Braga
Foto: Leonardo Cantarelli FutNet
Pouco futebol, muitos pontos | Foto: Leonardo Cantarelli / FutNet

O Inter é vice-líder do Brasileiro; o Inter venceu seus últimos cinco jogos; nestes, não tomou nenhum gol; o Inter é demais! Só que a verdade é que o desempenho do futebol desenvolvido em campo está abaixo do aceitável… Não, não é corneta. É fato facilmente comprovável — estamos com uma sorte incrível, é só rever os jogos. Deste cinco, ganhamos bem do Grêmio e do Flamengo. Só. As vitórias contra o Bahia, o Santos e o Goiás foram casuais. O resultado mais normal para os jogos contra o estes times seria o empate. Neles, não criamos NENHUMA chance de gol. Nosso mérito foi o de ter imposto o mesmo a nosso adversário. Só que dois gols irrepetíveis, resultados de falhas incríveis do adversário, deram-nos as vitórias. Já contra o Santos, poderíamos podíamos ter empatado ou até perdido.

Não pense, Abel, que com isso desvalorizo tua sequência de vitórias. Ao contrário, penso que sejam fundamentais, pois dão tranquilidade e boas condições para que se melhore em campo. Se tivéssemos uma pontuação baixa, teríamos que resolver as questões de jogo sob mau tempo. Não é o caso. Todo o Brasil está acompanhando nossa perseguição ao Cruzeiro como se fôssemos um adversário real. E somos, mas só pelos insistentes resultados.

Abelito, veja bem, coração: o jogo de sábado demonstrou que Aránguiz fica meio perdido jogando na linha de três, com D`Alessandro e Alex. Eu também achava que ali seria o lugar dele, mas não é. Ele é bem melhor vindo de trás, mais livre, de surpresa. É claro que isso não significa a reentrada da enceradeira Jorge Henrique, nem de Alan Patrick, uma enceradeira sem energia elétrica. É a hora de testar Leandro, Valdívia e… onde está o Luque? O argentino que acabamos de contratar é tão ruim assim?

Outra coisa, por ora, nosso guichê não aceita críticas ao Fabrício. Ele pode ser isso ou aquilo, mas seus cruzamentos resultam em gols, vários gols. Ele é a única esperança para o Rafael Moura, centroavante totalmente inadequado aos meias que temos. Aliás, aí está outro problema. Moura serve para receber cruzamentos ou para fazer parede. Como não há nem um nem outro, é melhor pensar em outro para a função.

Elogios? Sim, vão todos para a marcação. Desde o trio de meias até a extraordinária dupla de zagueiros Ernando e Juan, todos marcam. E bem. Até Winck, célebre por não marcar, está fazendo direitinho seu papel. E poucos recebem cartões, o que comprova o bom posicionamento de todos. O problema é o ataque e os erros de passe. Lembra da Primeira de Lei de Andrade? A que diz assim: “Quem não tem a bola corre o dobro?”. Pois é.

Boa sorte aí, meu querido.

Bom dia, Abel Braga / Os gols de ontem / As estatísticas atualizadas do clássico Gre-Nal

Bom dia, Abel Braga / Os gols de ontem / As estatísticas atualizadas do clássico Gre-Nal
Abel feliz da vida
Abel feliz da vida | Foto: Marcelo Campos / Divulgação

Ah, o Fernandão morreu,
o Fernandão morreu,
o Fernandão morreu-eu

Da torcida Grêmio no Gre-Nal de ontem

Só por isso já mereciam ter perdido, não? Mas é uma postura que ultrapasse a truculência das organizadas. Ainda na noite de ontem, li vários gremistas pedindo desculpas pelo comportamento de sua torcida.

Me envergonho desses imbecis que estavam lá envergonhando o meu time em mais uma derrota,

disse um deles para mim. Igor Natusch, outro baita gremista meu amigo, escreveu:

Quanto maior a carência de títulos, mais essas criaturas vão tomando conta da torcida gremista. Pobres de espírito, toscos mergulhados na babaquice, gente que vê futebol com rancor. Quero distância desse pessoal, não quero isso aí para a minha vida. Futebol, mesmo na derrota, é prazer, não infâmia. Lamento pelo insulto escroto dessas pessoas e espero que encontrem algum tipo de grandeza pessoal no futuro, se bem que acho difícil.

OK, vamos adiante. Efetivamente, não é uma postura geral. A reação da torcida do Inter foi de aplaudir a imbecilidade. Pois, há ofensas que dizem mais do ofensor do que do ofendido. Foi a resposta mais perfeita para aquele momento.

Falemos do jogo.

Abel, somos obrigados a reconhecer que o Grêmio de Felipão foi bem diferente do de Enderson Moreira. Este marca, não tem a indulgência daquele. O primeiro tempo só acabou em 0 x 0 porque Dudu perdeu um gol feitíssimo. No início do segundo tempo, a coisa piorou para nós. O Grêmio começava a dominar o jogo com base nas excelentes atuações de, num primeiro nível, Felipe Bastos, secundado pelo jovem Walace e por Giuliano. Mas aí ocorreu o que tem sido nossa doce rotina.

Gosto dos jogadores decisivos. Você pode empilhar dez Rodriguinhos no seu time que eles não farão um D`Alessandro. Exagero? Claro que sim, os gregos criaram a figura da hipérbole para intensificar um fato até o inconcebível e os lógicos adoram hipérboles. Por isso, digo que 61 Baideks não fariam o que um Renato fez em Tóquio, por exemplo. Como eu dizia, o Grêmio se esforçava e dominava o jogo, só que, quando menos esperava… Alex driblou meio-mundo, abriu para Fabrício que, livre, cruzou para Aránguiz abrir o marcador. Ter melhores jogadores é uma arma óbvia e decisiva.

O que veio depois foi uma enorme perturbação tricolor e uma festa colorada. É muito chato jogar no limite, com a atenção máxima, e tomar na cabeça. Para piorar, a qualidade do Inter, antes de(re)primida, passou por momentos de euforia com D`Alessandro e Aránguiz no comando. O segundo gol saiu ao natural e, se houvesse mais tempo, chegaríamos aos 7 x 1, tenho certeza. Além dos jogadores citados do Inter, Juan esteve em dia de gênio.

Ah, Abel, pelamordedeus, acho que está na hora de efetivar Cláudio Winck na lateral. Ele é muito melhor do que a concorrência e ainda faz gols. Chega de nabas. Wellington Silva deve ficar ao lado de Alan Patrick, no banco.

http://youtu.be/dPIZW7OldPE

Cláudio Winck em chamas após o segundo gol
Cláudio Winck em chamas após o segundo gol

.oOo.

HISTÓRICO GERAL DO CLÁSSICO GRE-NAL (après Carta na Manga):
402 jogos
125 vitórias do Grêmio
152 vitórias do Internacional
125 empates
529 gols do Grêmio
574 gols do Internacional

JOGOS OFICIAIS
322 jogos
102 vitórias do Grêmio
118 vitórias do Internacional
102 empates
412 gols do Grêmio
424 gols do Internacional

AMISTOSOS E TORNEIOS NÃO OFICIAIS
80 jogos
23 vitórias do Grêmio
34 vitórias do Internacional
23 empates
117 gols do Grêmio
150 gols do Internacional

POR COMPETIÇÃO
Seletiva da Libertadores: 2 jogos; 2 empates; 2 gols do Grêmio; 2 gols do Inter
Copa Sul-Americana: 4 jogos; 1 vitória do Grêmio; 1 vitória do Inter; 2 empates; 5 gols do Grêmio; 6 gols do Inter
Campeonato Brasileiro: 49 jogos; 19 vitórias do Grêmio; 17 vitórias do Inter; 13 empates; 46 gols do Grêmio; 48 gols do Inter
Copa do Brasil: 2 jogos; 2 empates; 2 gols do Grêmio; 2 gols do Inter
Robertão: 6 jogos; 4 vitórias do Inter; 2 empates; 1 gol do Grêmio; 4 gols do Inter
Copa Sul/Sul-Minas: 3 jogos; 1 vitória do Inter; 2 empates; 2 gols do Grêmio; 4 gols do Inter
Gauchão: 155 jogos; 45 vitórias do Grêmio; 53 vitórias do Inter; 57 empates; 163 gols do Grêmio; 160 gols do Inter
Citadino: 105 jogos; 37 vitórias do Grêmio; 44 vitórias do Inter; 20 empates; 191 gols do Grêmio; 198 gols do Inter

POR ESTÁDIO
Olímpico: 123 jogos; 41 vitórias do Grêmio; 34 vitórias do Inter; 48 empates; 152 gols do Grêmio; 132 gols do Inter
Beira-Rio: 110 jogos; 27 vitórias do Grêmio; 43 vitórias do Inter; 40 empates; 91 gols do Grêmio; 110 gols do Inter
Eucaliptos: 54 jogos; 22 vitórias do Grêmio; 24 vitórias do Inter; 8 empates; 84 gols do Grêmio; 98 gols do Inter
Baixada: 47 jogos; 23 vitórias do Grêmio; 15 vitórias do Inter; 9 empates; 100 gols do Grêmio; 92 gols do Inter
Chácara dos Eucaliptos: 12 jogos; 6 vitórias do Grêmio; 6 vitórias do Inter; 24 gols do Grêmio; 27 gols do Inter
Arena do Grêmio: 3 jogos; 1 vitória do Inter; 2 empates; 3 gols do Grêmio; 4 gols do Inter

POR DÉCADA
1909: 1 jogo; 1 vitória do Grêmio; 10 gols do Grêmio
1910-19: 12 jogos; 7 vitórias do Grêmio; 5 vitórias do Inter; 36 gols do Grêmio; 25 gols do Inter
1920-29: 18 jogos; 11 vitórias do Grêmio; 4 vitórias do Inter; 3 empates; 45 gols do Grêmio; 34 gols do Inter
1930-39: 30 jogos; 14 vitórias do Grêmio; 10 vitórias do Inter; 6 empates; 60 gols do Grêmio; 59 gols do Inter
1940-49: 49 jogos; 7 vitórias do Grêmio; 32 vitórias do Inter; 10 empates; 73 gols do Grêmio; 138 gols do Inter
1950-59: 40 jogos; 11 vitórias do Grêmio; 16 vitórias do Inter; 13 empates; 47 gols do Grêmio; 69 gols do Inter
1960-69: 42 jogos; 16 vitórias do Grêmio; 13 vitórias do Inter; 13 empates; 52 gols do Grêmio; 34 gols do Inter
1970-79: 59 jogos; 12 vitórias do Grêmio; 24 vitórias do Inter; 23 empates; 52 gols do Grêmio; 56 gols do Inter
1980-89: 50 jogos; 16 vitórias do Grêmio; 13 vitórias do Inter; 21 empates; 54 gols do Grêmio; 51 gols do Inter
1990-99: 43 jogos; 14 vitórias do Grêmio; 12 vitórias do Inter; 7 empates; 39 gols do Grêmio; 37 gols do Inter
2000-09: 34 jogos; 10 vitórias do Grêmio; 13 vitórias do Inter; 11 empates; 33 gols do Grêmio; 39 gols do Inter
2010-14: 24 jogos; 6 vitórias do Grêmio; 10 vitórias do Inter; 8 empates; 28 gols do Grêmio; 34 gols do Inter

Bom dia, Abel Braga

Bom dia, Abel Braga
Te mexe, Alan Patrick! Corre, Juan! Não me faz rir, Paulão!
Te mexe, Alan Patrick! Corre, Juan! Não me faz rir, Paulão!

Abel, sabes que eu não costumo fazer avaliações individuais — acho que o que interessa é o conjunto –, mas é impossível evitar dizer que um time que joga com Juan, Alan Patrick e Paulão não irá a lugar nenhum. Juan é uma lenda do futebol que hoje é vencida por qualquer Nikão. Foi facilmente batido no primeiro gol e ainda fez um pênalti — que seria o segundo contra nós — no segundo tempo. É tocar a bola na frente e passar. Não dá. Iniciar uma partida com Alan Patrick é iniciar com dez jogadores. Ele está passando por uma injustificada egotrip. Passa o pé por cima da bola, tenta coisinhas elegantes, interrompe as jogadas e apenas deixa mais lento o que não é rápido: a dupla D`Alessandro e Alex. Já Paulão serviria apenas como com uma espécie de reserva folclórico. Suas tentativas no ataque são cômicas — dou risadas com sua falta de jeito — e o que dizer do bote que ele tentou no segundo gol do Ceará? Como trata-se de um zagueiro rápido, ele deveria ter acompanhado o atacante na corrida, mas é de seu folclore fazer a tentativa errada. Deu no que deu.

O Ceará é um bom time. O líder da Segunda Divisão tem características interessantes: com a bola é um conjunto tipicamente nordestino, cheio de jogadores velozes; sem a bola, marca forte e até usa de certa dose de violência. O resultado de ontem (Inter 1 x 2 Ceará) complica muito. No jogo de volta, uma vitória do Inter por 1 x 0 dá Ceará pelos dois gols marcados fora. Então, não basta ganhar. Sinceramente, acho que ontem tu recebeste uma ligação de Jesus, Abel. Talvez seja melhor ser logo eliminado, mas será que aí tu vais treinar o time nas datas vagas? Pois o nosso time não está jogando nada, não tem nenhuma inteligência ali, é só correria inútil e passes errados.

Nem vamos falar do juiz, Abel, ele é ruim mesmo e conseguiu prejudicar a todos. Também, com o nome de Fábio Filipus…

Abel, o que sei é que tu não gostas de mudar nada, ainda mais quando se trata dos bruxos e o Juan é bruxo. Então, amigo, acho que estamos fodidos. E, para completar, ontem o Luigi disse que estava difícil segurar o Aránguiz. Aí, meu filho, vamos ter a mais triste das despedidas de nosso mais bisonho presidente.

Bom dia, Abel Braga

Bom dia, Abel Braga
Abel Braga: 4 x 0 fáceis
Abel Braga: 4 x 0 fáceis

Vou começar minha cartinha de hoje combinando duas coisas contigo: (1) o Flamengo é muito ruim e (2) quando a gente está jogando mal, pode se atrapalhar até com times ruins. Minha mãe já ensinava que, quando a fase é ruim, até peido descadeira. Não foi nosso caso.

O jogo foi fácil. Tá certo que o time ficou todo enrolado quando viu Aránguiz sair de campo. O chileno jogava bem como sempre. Só que o Fla é tão ruim que viramos o primeiro tempo vencendo por 2 x 0, mesmo sem mostrar nenhum brilhantismo. O segundo tempo sim: jogamos muito melhor, beneficiados pela expulsão de Chicão.

Mas, Abel, olha só: deu para notar claramente que o Alan Patrick não está jogando nada naquele meio-de-campo. Ele está lento como o Ademir da Guia, porém sua velocidade de raciocínio não é a do Divino, é a do Alan Patrick mesmo. Está se achando craque, tanto que encostou uma bola para dentro do gol aberto do Flamengo, dando tempo a um zagueiro para impedir o evento consagrador. Acho que ele quer voltar para a Ucrânia, para o Shakhtar Donetsk, num voo da Malaysia Airlines. Esse Wellington Silva, o lateral, até que joga bem para um estreante, mas ainda não emprestaria meu cachorro para passear com ele. E o Wellington volante… Melhor deixar de lado, é uma dessas paixões inexplicáveis que os técnicos contraem. Ele me lembra o Michel. (Por onde anda?) Ah, ia esquecendo do Rafael Moura! Como disse o respeitável senhor que sentou a meu lado na arquibancada, era o jogo para ele se consagrar. Fez um e perdeu três gols feitos, mas feitos mesmo.

Olha, tchê, com tantas críticas a jogadores — e tu sabes, Abel, o quanto que são justas! — a gente fica com medo. Sou cachorro desses que chegam com o rabo entre as pernas, sabendo que no fim vai apanhar. São 35 anos sem vencer um Brasileiro e sei que ou a gente faz logo umas trocas ou vamos ficar ali no nosso lugar cativo: entre o 6º e o 10º lugar.

Abre o olho, Abel.

Boa semana de treinos. De treinos, tá? Larga o trago.

Bom dia, Abel Braga

Bom dia, Abel Braga
Tu não me engana, Abel...
Tu não me engana, Abel…

Abel, já te disse e não vou mais repetir: estás muito gordo.

E olha, meu amigo, no futebol, eu acho que só fiz uma coisa nos últimos quatro anos: esperei que a Era Luigi terminasse. E isso ocorrerá finalmente em dezembro. Este retorno ao Brasileiro tem a tua cara, Abel, mas também a de nosso presidente. Confessa, a folga da Copa do Mundo foi uma espécie de licença-prêmio, né? Vocês só fizeram treinamentos leves e bate-papos. Viram bem a Copa e não ensaiaram nenhuma jogadinha nova, acertei? Confirma, vai.

Nos jogos-treino do Inter, contra Metropolitano, Joinville e Novo Hamburgo, perdemos duas e empatamos uma. Foram jogos feios, com expulsões e tudo. Aquilo já cheirava mal, mas estávamos mais atentos à queda do Brasil na Copa. Ontem, em nosso primeiro e importante jogo oficial, conseguiste errar na escalação após dois meses “observando o time”. Escolhido por ti pelo espetacular rendimento nos treinos, João Afonso errou passes, esteve perdido, tomou cartão, deixou espaços e teve que ser substituído ainda no primeiro tempo por Cláudio Winck. Só que aí já estava 2 x 0 para Corinthians. Foram dois gols em dois minutos, lembrei do Felipão.

Não ouvi tua entrevista de final de jogo — não quis ouvir, entende? –, mas espero que tu não tenhas demonstrado laivos de orgulho por ter arrumado o time com a mudança e sim tenhas sugerido alguma tristeza pela má escolha. De resto, teu time esteve lento, deprimido, previsível, frouxo e sem centroavante. E o pior é que fiz check-in para ver Inter x Flamengo no Beira-Rio… Abel, o Flamengo é o lanterna do Campeonato, vê bem o que tu vais fazer!

O Aránguiz volta?

Bom dia, Abel Braga (veja os gols)

Bom dia, Abel Braga (veja os gols)
Abel Braga: o bom jogo merecia três pontos
Abel Braga: o bom jogo realizado merecia os três pontos

Jogamos melhor e não ganhamos. Espero que este não se torne nosso mantra, Abel. Ainda mais porque os empates, o resultado mais comum de quem deixa de ganhar, dá apenas 1 ponto, 33% dos buscados 3. Ou seja, qualquer empate é uma quase-derrota. Por exemplo, o Inter perdeu apenas uma vez, enquanto que o Fluminense perdeu três. Quem, está na frente? O Flu, pelo critério de desempate, que tem como item nº 1 o número de vitórias.

Alan Patrick devolveu criatividade a nosso meio-de-campo e acompanhou com grande produção a D`Alessandro. Por que saiu, estava machucado, Abel? Pergunto porque o Valdívia, que entrou em seu lugar, está se especializando em perder gols. Chato isso, o guri joga bem, é veloz, mas perde as jogadas que cria. Acho que ele tem que treinar mais esse negócio de chutar em gol. Isto cabe a ti fazer. Juan jogou um bolão, assim como Dale, Willians e até Fabrício. Mas perdemos gols demais. Desde o primeiro tempo tivemos que conviver com o inferno dos gols perdidos.

Agora há um período de folga seguido de outro treinamentos. Espero que o Luque se integre bem assim como nosso terceiro Wellington de 2014. O próximo jogo — contra o Corinthians no invicto Itaquerão — será só em 16 de julho.

Boas férias, querido. Abaixo os melhores lances de ontem.

http://youtu.be/IyXvvZZEepM

Bom dia, Abel Braga (com os gols de ontem)

Bom dia, Abel Braga (com os gols de ontem)
Não estou tão animado quanto tu
Não estou tão animado quanto tu

Mais um jogo em que levamos três pontos para o Beira-Rio, mas mais um jogo onde jogamos pouco, tomando sufoquinho da Chapecoense… No início da noite, Abel, cheguei ao bar e vi parte do jogo do Grêmio. Meus deus!, o que era aquilo? Quando iniciou nosso jogo, já estava com os nervos gastos de pensar que estávamos atrás do Grêmio e do Goiás no Brasileiro.

E, para colocar uma cerejinha em meu nervosismo, Abel, os primeiros 15 minutos do nosso time foram tão ou mais afobados do que o descontrole do Sport contra o time do bairro de Uma e tá.  Foste salvo por um cruzamento do Fabrício, que achou o Wellington Paulista na área para fazer um bonito gol de cabeça. Enquanto isso, o garoto Diogo levava o maior baile do tal do Neuton, pelo lado esquerdo de ataque dos de Chapecó. Não gosto muito de individualizar, mas acho que o Sasha também foi muito mal, que o Valdívia só cai de qualidade, que o Wellington também piora e que este Leandro fez uma bela estreia. Ah, e que o D`Alessandro precisa de férias. Também pudera, sem o Aránguiz, é tudo com ele. Também o Jorge Henrique entrou bem no jogo. Porém, Abel, o importante é tu usares este período de treinamento durante a Copa do Mundo para dar mais dinâmica pro time. Estamos jogando feio demais.

Será complicado passar o período da Copa no G-4, né, Abel? A única forma será ganhar do Fluminense. O pior é que o Grêmio vencerá o Palmeiras e talvez fiquemos atrás deles durante o mês de recesso. Bem, quem manda não ganhar do Criciúma nem do Coritiba? Tais façanhas nos deixam atrás de um time que leva 4 x 1 de nós e que sai de campo feliz. Abel, o Patrick volta contra o Flu? Acho que o meio fica mais equilibrado com ele, Dale e Valdívia. Seria importante contar com ele. E não avise o Cristóvão que o Diogo não sabe marcar. O cara é uma avenida! Por que o Winck não joga esta partida, hein? Ele também não marca, mas me parece mais consistente, sei lá. De qualquer forma, boa sorte pra ti nesta última rodada pré-Copa.

http://youtu.be/yURIX2Yu1z4

Bom dia, Abel Braga (veja os melhores lances da previsível derrota)

Bom dia, Abel Braga (veja os melhores lances da previsível derrota)
Puxa, jogaram de novo no nosso erro? Que coisa, hein?
Puxa, jogaram de novo no nosso erro? Que coisa, hein?

Tudo tranquilo? Sem dúvida, pois voltamos a nossa posição habitual no Brasileiro, o oitavo lugar. Parabéns. Puxa, Abel, disse na última quinta-feira que tu dirias após o jogo de ontem:

O Cruzeiro é um time perigoso, bem preparado e joga bem tanto em casa como fora. Jogaram no nosso erro. Além do mais, tem o grande Ricardo Goulart.

Hoje leio no jornal:

Acabou que não conseguimos jogar, nos marcaram e jogaram no nosso erro. O Cruzeiro achou o segundo gol. Agora, é o momento da grandeza, blá, blá, blá…

Tudo tão previsível, Abel. Nós sempre erramos! Não temos banco e, se as quatro estrelas do time eram Aránguiz, Alex, D`Alessandro e Alan Patrick, ontem estivemos sem 3 delas — só D`Alessandro jogou — e com Otávio… Céus. Além do mais, se o titular já não é uma Brastemp, o que dizer de Wellington Paulista como centroavante? Melhor não dizer nada. Outra coisa, nunca pensei que sentiria falta do Paulão… E o Dida que agora deu para espalmar para a frente?

Bem, não vou cansar meus sete leitores, são os mesmos erros de todos os anos, a única coisa que muda são os nomes. Acho que perderíamos mesmo sem os desfalques. O Cruzeiro é muito melhor. Apenas gostaria de saber se a folha de pagamento do mineiros é maior que a nossa. Creio que não. Afinal, somos o time das velhas e caras estrelas cadentes, o time que não confirma a compra de Ricardo Goulart ao Santo André mas que tem um goleiro caro e deficiente de 40 anos. Por isso, estamos atrás de times ridículos como Goiás, Grêmio e Palmeiras no Brasileiro.

No jogo de ontem, será que Dida gritou “Deixa!” para Valdívia no primeiro gol? O que fez Wellington no segundo e como explicar a letargia no terceiro gol? E a montanha de erros de passe? Acho que os anos Luigi serão isso aí, mas até isso era previsível. Espero que haja trabalho durante a Copa. Senão, podem contar mais um ano, 36, sem Brasileiros

http://youtu.be/2EN-1TgsUf8