Porque hoje é sábado, Michelle Phillips

Porque hoje é sábado, Michelle Phillips

Texto de Luiz Biajoni (reproduzido sem autorização, claro)

Michelle_Phillips_1967

MICHELLE PHILLIPS. Conhecem? Ela cantou no THE MAMAS AND PAPAS

The-Mamas-And-The-Papas

e depois foi backing vocal de LEONARD COHEN.

Michelle_Phillips_03

(Sim, sei que a foto acima não tem Cohen, mas a grande Janis Joplin)

Michelle_Phillips_02

Fez filmes para a TV e cinema. Foi casada com JOHN PHILLIPS, do MAMAS,

Michelle_Phillips_05

e viveu um affair com DENNIS DOHERTY, também do grupo.

Michelle_Phillips_06

Acabou expulsa do MAMAS por viver um caso com GENE CLARK, do BYRDS.

Michelle_Phillips_07

Aí casou com DENNIS HOPPER – mas largou-o uns oito dias depois para viver com seu melhor amigo, JACK NICHOLSON.

Michelle_Phillips_08

Aí largou NICHOLSON uns dois anos depois para ir morar com o melhor amigo dele

Michelle_Phillips_09

(e vizinho),

Michelle_Phillips_10

WARREN BEATTY.

Read More

McCabe & Mrs. Miller, de Robert Altman (1971)

McCabe & Mrs. Miller, de Robert Altman (1971)

Robert Altman fez dezenas de filmes, alguns muito bons, outros lastimáveis. Como a maioria das pessoas, tenho grande admiração por suas histórias polifônicas como Short Cuts, Nashville, O Jogador, O Casamento, etc., mas meus preferidos são aquelas obras que ficaram perdidas lá nos anos 70, Como McCabe & Mrs. Miller (Onde os homens são homens), Brewster McCloud (Voar é com os pássaros) e Três Mulheres.

McCabe & Mrs. Miller é um falso western. Dentro de uma narrativa melancólica, Warren Beatty é um fanfarrão covarde e sonhador, que chega a um remoto lugarejo do oeste americano com a finalidade de montar o primeiro puteiro da comunidade. Mrs. Miller, vivada por uma lindíssima Julie Christie, é a cafetina que vai recrutar moças e garantir pelo gabarito do salão… Como era de se esperar, o local torna-se um sucesso, chamando a atenção de forasteiros que desejam adquirir a casa. Beatty não se dá conta de que a violência é habitual de naquele povoado onde não se dá muita importância a seu charme e carisma. Quando vi No country for old man (Onde os fracos não têm vez), dos irmãos Coen, logo pensei numa longínqua inspiração neste “western” de Altman. Acredito ter razão.

É o mais úmido e barrento dos filmes. Há uma névoa sobre todas as tomadas externas. É como se aquele não fosse um bom lugar para alguém que tão narcisista, cheio de si e “civilizado” como o personagem de Beatty. A trilha sonora de Leonard Cohen sublinha notavelmente o ambiente.

Deve ter em DVD. Saudades.

McCabe and...
McCabe and…
Mrs. Miller
Mrs. Miller