Bom dia, Zé Ricardo (com os lances de Bahia 2 x 3 Inter)

Bom dia, Zé Ricardo (com os lances de Bahia 2 x 3 Inter)

Deves saber, Zé Ricardo, que Odair jamais venceria o jogo de sábado contra o Bahia. Em primeiro lugar, porque não atacaria como atacamos. Em segundo lugar, porque, quando o Bahia descontou para 1 x 2, Odair recuaria, chamando o Bahia para nosso campo sem contra-atacar. Zé Ricardo manteve o time na frente e fez o terceiro.

No final do jogo, Guerrero fritou Odair: “Time entrou com tática diferente, para ganhar”.

Outra coisa maravilhosa é que foi um jogo sem VAR, essa grande invenção que não funciona no Brasil.

Boa partida de Neilton | Foto: Ricardo Duarte

No mais, vamos antes a uma estatística trazida pelo Alexandre Perin:

O Inter jogou 2 partidas no 4231 fora de casa e ganhou 2. Fez seis gols.

Inter jogou 1 jogo no 442 fora de casa e ganhou 1. Fez 2 gols.

Inter jogou 11 jogos como visitante no 4141 e ganhou 1. Fez 5 gols.

Por que Odair manteve o 4141 por tanto tempo?

Bem, sem Dale e Patrick, Zé Ricardo escalou Neilton e Parede.  O primeiro tempo de Parede foi trágico, mas ele melhorou no segundo tempo, marcando até um gol e dando passe para outro. Azar de comentaristas como eu, que estavam espinafrando Parede. Tive a sorte de não deixar registro por escrito, Gustavo Czekster… Prova de que às vezes é melhor esperar o fim do jogo, né?

Já Neilton foi escalado onde fazia misérias no Vitória, pelo meio. E saiu-se bastante bem.

Minha opinião? O 4231 deve ser mantido, é óbvio. Patrick deve entrar ou na posição de Wellington Silva ou na lateral esquerda. E Dale deve alternar com Parede ou Sarrafiore. Temos um equilíbrio bastante débil, então não é bom mexer muito.

Com a vitória, a segunda consecutiva fora de casa, chegamos aos 45 pontos em 28 jogos e ocupamos o 5º lugar. Voltamos ao campo na próxima quinta-feira (31/10), quando recebemos, a partir das 21h30, o Athletico Paranaense. Domingo tem Gre-Nal no Humaitá.